01/09/2014

Economistas pioram projeção do PIB em 2014 a 0,52%; veem Selic a 11,75% em 2015


 Após confirmação de que o Brasil entrou em recessão no primeiro semestre, economistas de instituições financeiras pioraram suas projeções para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) tanto neste ano quanto no próximo, ao mesmo tempo em que veem manutenção da Selic na reunião desta semana do Banco Central, e voltaram a projetar a taxa de juros a 11,75 por cento em 2015.
A pesquisa Focus do BC divulgada nesta segunda-feira mostrou que a estimativa para o crescimento do PIB em 2014 caiu a 0,52 por cento, contra 0,70 por cento na semana anterior, em uma trajetória descendente que já dura 14 semanas e bem abaixo dos 2,5 por cento registrados em 2013. (Reuters)
pib
segunda-feira, setembro 01, 2014Sem Comentarios

É hoje! SBT realiza debate entre candidatos a Presidente do Brasil

Carlos Nascimento é o mediador do debate
Carlos Nascimento é o mediador do debate
O SBT promoverá um debate entre os principais candidatos a Presidente da República no fim da tarde desta segunda-feira (1º). O evento, que será realizado ao vivo, contará com Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PSB), Aécio Neves (PSDB), Eduardo Jorge (PV), Pastor Everaldo (PSC), Levy Fidelix (PRTB) e Luciana Genro (PSOL).
Mediado pelo jornalista Carlos Nascimento, o debate terá uma hora e quarenta minutos, dividido em quatro blocos com três intervalos comerciais. O programa transmitido simultaneamente pelo site da Folha de S.Paulo, portal UOL e rádio Jovem Pan, com perguntas de jornalistas desses três veículos de comunicação e do próprio SBT.
Os candidatos farão perguntas entre si no primeiro bloco. No segundo, quatro jornalistas das empresas que promovem o debate farão as perguntas a um candidato, que terá a resposta comentada por outro, com direito a tréplica. No terceiro bloco, haverá novamente as perguntas livres e no quarto,as considerações finais.
A ordem das perguntas, considerações finais e posição dos candidatos no estúdio foram definidos previamente em um sorteio, juntamente com os representantes de cada partido em reunião.
segunda-feira, setembro 01, 2014Sem Comentarios

“Jornal da Globo” promoverá entrevistas com os presidenciáveis; Dilma negou participação

William Waack ao lado de Christiane Pelajo no "Jornal da Globo"
William Waack ao lado de Christiane Pelajo no “Jornal da Globo” 
A partir desta segunda-feira, dia 01º de setembro, o ‘Jornal da Globo’ inicia sua rodada de entrevistas com os candidatos à Presidência da República. O primeiro presidenciável a ser entrevistado por William Waack e Christiane Pelajo no estúdio do telejornal, nesta segunda, é Marina Silva, do PSB. Nesta terça-feira, estava prevista a entrevista com a candidata à reeleição Dilma Rousseff, do PT, que se negou a participar. Na quarta, dia 03, é a vez de Aécio Neves, do PSDB, que encerra o segundo ciclo de sabatinas. 
 
A ordem das entrevistas foi definida por sorteio, com a presença de representantes dos partidos, e o critério de seleção para as sabatinas são candidatos com pontuação superior a 3% nas pesquisas Datafolha/ IBOPE mais recentes.
 
Depois do ‘Jornal da Globo’, os candidatos à Presidência da República ainda serão entrevistados no ‘Bom Dia Brasil’, na semana de 22 de setembro. O debate está marcado para o dia 02 de outubro.
segunda-feira, setembro 01, 2014Sem Comentarios

Acional. O anúncio da futura nomeação de Joaquim Barbosa para o Ministério de Justiça no Governo Aécio Neves


acional. O anúncio da futura nomeação de Joaquim Barbosa para o Ministério de Justiça no Governo Aécio Neves, e a escolha de uma equipe de alta linhagem para o Comando da Nação faz com que Aécio Neves e sua equipe usem colete a prova de bala, estratégias de uso de transporte e um aumento de segurança particular. Isso justifica o cerco e distanciamento de Aécio na inauguração de seu Comitê em São Paulo bem como o não comparecimento de José Serra naquele evento onde contou com mais de vinte mil pessoas, sendo necessário, inclusive, transferir o evento para um Estádio. 
O candidato, por questões de segurança, tem sido obrigado a se recolher do seio das multidões tendo em vista os fatos e a pressão que vem sofrendo, e com a humildade de sempre, pede desculpas aos eleitores que dele gostariam de se aproximar e até fotografar..
Como um bom mineiro, Aécio Neves se cercou de investigadores preventivos e de seguranças particulares para salvaguardar a única esperança da oposição no Brasil.
Na condição de Um Grande Estadista, vem lutando contra as mentiras irrogadas pelo governo em pesquisas compradas, aceitando com naturalidade aquele desespero, bem como quanto as ameaças e fatos de morte ocorridos recentemente com avião.
O imenso desespero do governo federal é explicado pelas pesquisas compradas e descaradamente o coloca em queda sem fato justificável. A coligação Muda Brasil prometeu fazer a sua própria pesquisa e dizer a verdade para a população brasileira para mostrar a grande personalidade do Presidenciável Aécio Neves e de toda a equipe da Coligação Muda Brasil. O Brasil Tem Jeito Com Gente de Respeito.
30º Batalhão de Infantaria Mecanizado - Apucarana/PR.
Exército Brasileiro (Oficial)
#SemprepeloBrasil!
30º Batalhão de Infantaria Mecanizado - Apucarana/PR.
#30BIMec
#SemprepeloBrasil!
30º Batalhão de Infantaria Mecanizado - Apucarana/PR.
#30BIMec
Exército Brasileiro (Oficial)
#SemprepeloBrasil!
30º Batalhão de Infantaria Mecanizado - Apucarana/PR.
#30BIMec
Exército Brasileiro (Oficial
segunda-feira, setembro 01, 2014Sem Comentarios

Justiça barra candidatura de Paulo Maluf

Por 4 a 3, maioria dos magistrados do TRE decidiu enquadrar o deputado na Lei da Ficha Limpa. Maluf pode recorrer da decisão


O deputado Paulo Maluf (PP-SP) (Foto: Tiago Queiroz/ Estadão Conteúdo)
O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo barrou o registro de candidatura do deputado federal Paulo Maluf (PP), que tenta a reeleição na Câmara dos Deputados. Por 4 votos a 3, a maioria dos magistrados decidiu que Maluf deve ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa e, portanto, não pode concorrer. Maluf nega irregularidades e pode recorrer da decisão.
O julgamento do registro de Maluf começou na semana passada, mas foi interrompido após um empate. Com 3 votos a 3, o presidente do TRE, desembargador Antônio Carlos Mathias Coltro, pediu vistas para estudar os processos e os argumentos favoráveis e contrários. Nesta segunda-feira (1), ele votou seguindo o entendimento de que uma condenação de Maluf no ano passado é suficiente para barrar sua candidatura.
Maluf foi condenado no final de 2013 por improbidade administrativa no caso do Túnel Ayrton Senna, obra polêmica de quando o deputado era prefeito de São Paulo (1993-1996). Segundo o Ministério Público, Paulo Maluf é responsável por superfaturar a obra em R$ 96 milhões. Ele foi considerado culpado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, que determinou uma multa de R$ 42,3 milhões.
O resultado foi apertado porque os magistrados divergiram em um ponto da Lei da Ficha Limpa. A lei diz que o candidato fica inelegível se ele for condenado por ato doloso, intencional. A defesa de Maluf argumentou que, apesar de condenado, não houve enriquecimento ilícito do deputado, porque o superfaturamento do túnel não foi um caso de corrupção, e sim de negilgência. Já a promotoria entendeu que houve sim enriquecimento ilícito - se não do próprio Maluf, pelo menos de terceiros interessados na obra, o que é suficiente para demostrar que houve corrupção.
Uma vez enquadrado na Lei da Ficha Limpa, Paulo Maluf ficará inelegível por oito anos. Ele ainda pode recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Enquanto o recurso não for julgado, ele poderá continuar fazendo campanha.
segunda-feira, setembro 01, 2014Sem Comentarios

Aécio Neves tem um recado para você! Assista ao programa eleitoral

segunda-feira, setembro 01, 2014Sem Comentarios

Plano de governo de Marina é pior que o do PT, diz Silas Malafaia

Mesmo com as atualizações, o pastor continua insatisfeito e pediu um esclarecimento por parte da candidata

Plano de governo de Marina é pior que o do PT, diz Silas MalafaiaPlano de governo de Marina é pior que o do PT, diz Malafaia
Ao tomar conhecimento do plano de governo de Marina Silva, o pastor Silas Malafaia usou o Twitter para fazer diversas críticas ao posicionamento político da candidata do PSB.
No microblog o pastor da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo criticou o projeto pelas propostas para a comunidade LGBT, garantindo o casamento civil, a adoção de crianças, a distribuição de material didático e a rediscussão do extinto PLC 122/2006.
Na visão de Malafaia, o programa de governo de Marina “é pior que o PT e o PSDB no que tange aos direitos dos gays” por apoiar “descaradamente” o casamento e os demais projetos acima citados.
Como a candidata à Presidência do Brasil é evangélica, o pastor assembleiano questionou se Marina Silva defende sua fé ou a ideologia do partido pedindo para que ela se pronunciasse a respeito.
“Ninguém mais do que eu gostaria de ver o Everaldo, a Marina presidente devido a violenta perseguição do PT contra mim”, revelou. “Minha crença é mais importante do que meus interesses. Apoio um ímpio, mas não aquele que negar sua fé por princípios ideológicos”, continuou.
Marina Silva sempre falou a respeito de separar suas crenças pessoais do governo dizendo que defende o Estado laico. Mas para Malafaia o discurso não é coerente diante das propostas em favor da agenda do ativismo gay.
Diante das críticas que recebeu no microblog, o pastor se defendeu dizendo: “A democracia é isso, uns defendem o casamento gay e outros como eu somos contra. Qual o problema? Pensar igual é ditadura da opinião”.

PSB refaz texto e Malafaia volta a criticar a proposta

Neste sábado (30) o PSB resolveu corrigir o texto apresentado no dia anterior no que se refere as propostas relacionadas ao movimento gay tirando termos como casamento entre pessoas do mesmo sexo, o ensino nas escolas e o PL 122/2006.
Mas apesar da alteração Silas Malafaia voltou para o Twitter para dizer que não se convenceu sobre a atitude do partido. “O programa de governo de Marina pensa que o povo de Deus é idiota. Corrigiu palavras, mas a essência é a mesma, pior, cheio de subjetividades”.
Malafaia já afirmou outras vezes que no primeiro turno irá apoiar o Pastor Everaldo Pereira (PSC) e que no segundo turno irá apoiar quem enfrentar Dilma Rousseff (PT). Com a visão do PSB, porém, muita coisa pode mudar.
“Se Marina não se posicionar até segunda, na terça será a mais dura e contundente fala que já dei até hoje sobre um candidato a presidente”, garantiu.
segunda-feira, setembro 01, 2014Sem Comentarios

Que gostoso de se ver!

pc3a1g16_hd_reproduc3a7c3a3o
“a qualidade é gigantesca se comparada à de emissoras renomadas.”
Sabe o que está gostoso de se ver ultimamente? As pequenas emissoras destacando-se entre as gigantes, apesar de certas vezes aquelas apresentarem conteúdo apelativo para conseguir audiência.
Há duas emissoras que merecem destaque por conta da qualidade que apresentam. Uma delas vem incomodando a concorrência e ganhando audiência sem conteúdo apelativo. A primeira que destaco é a TV Cultura que, aos 45 anos de existência, consagra-se uma das 5 maiores emissoras de TV brasileiras, pois exibe uma programação sadia, leve, sem apelações nem sensacionalismo. Por conta dessa grade, a emissora conquista o público brasileiro infantil e senil. O lugar da confusa RedeTV! já foi tirado com facilidade, pois esta foi “vítima fácil” por conta de sua imaturidade, sua programação confusa e seus cultos evangélicos que vêm tomando conta da grade da emissora.
Outra emissora a destacar por conta de seu crescimento é a TV Aparecida. A emissora não divulga seus números, mas percebemos, ao verificar a qualidade da grade de programação, que a audiência não deve ser baixa. Não deve ser uma audiência tão ameaçadora, mas a qualidade é gigantesca se comparada à de emissoras renomadas. Cláudia Pacheco e Claudete Troiano fazem parte do grupo de apresentadores da TV Aparecida encabeçando programas femininos durante a tarde. Programas sertanejos como “Aparecida Sertaneja” e “Terra da Padroeira” são atrações destaque da emissora juntamente à série estrangeira “Mistérios no Convento”, a qual vem fazendo sucesso.
O ponto positivo disso tudo é que os números de audiência mostram que os telespectadores buscam qualidade, e que em nosso país há emissoras que podem oferecer esse tipo de conteúdo para a família brasileira. Como é gostoso de ver!
segunda-feira, setembro 01, 2014Sem Comentarios

À Queima Roupa: Flávia Peres Arruda

Flávia Peres Arruda, ex-primeira-dama do DF.

Seu nome aparece como possível candidata ao GDF, caso Arruda fique impedido de concorrer. Estaria disposta a assumir a chapa, se fosse necessário?

Aqui em casa, a política é exercida unicamente pelo Zé Roberto e por mais ninguém. Eu o apoio, dou minhas opiniões. Mas ele é o político, é a referência, é o líder. E falo mais, só quem não o conhece pode imaginar que ele desistiria dessa candidatura.

Se não for você, a quem Arruda delegaria essa missão?

Eu acho que ninguém é mais preparado para esse cargo do que ele. Como confio na Justiça e acredito que vamos vencer essa batalha, a missão não precisa ser passada a ninguém.

Arruda é líder nas pesquisas e tem chance até de vencer no primeiro turno, se permanecer na disputa. Depois de tudo o que houve com ele entre 2009 e 2010, essa recuperação com parte da opinião pública já significa uma vitória pessoal para ele? ...
Acho que é o reconhecimento da população ao excelente governo que ele fez. 

Acredita que o Supremo vai derrubar a decisão do TSE sobre o registro do Arruda?
Sim. Como estudante de direito, não acho comum se dar interpretações diferentes à mesma lei. A lei tem que valer igualmente para todos. O mesmo direito que outros tiveram deve ser garantido a ele.

Arruda errou ao ir à casa de Eri Varela, um inimigo de outras campanhas?
Sim, errou e errou feio. Eu não queria nem falar nisso. Zé Roberto é um agregador, age com boa-fé. Mas eu acho que pessoas como essa não merecem sequer o nosso respeito.

Arruda afirma que o diálogo com Eri Varela foi normal, mas você acha que repercussão atrapalhou o resultado no TSE?
Acho que a conversa foi normal, sim, não tem nada demais. 

Ao lado do Arruda, você tem vivido altos e baixos na vida pública. 
Como você enfrenta isso?
Enfrento de cabeça erguida por acreditar e confiar no meu marido. Confesso que nem sempre é fácil. Acaba envolvendo toda a família, que sofre junto. Mas a verdade é que o que realmente importa, é a nossa família, nosso dia a dia, nosso convívio. E isso não muda, independentemente da circunstância política.

Qual conselho você costuma dar a ele?
(risos) Tem um que eu repito mil vezes por dia: pense bem antes de agir, respire, reflita, não faça as coisas por ímpeto. Também falo muito que ele confie mais em Deus e menos nas pessoas. Quando ele ler isso, vai ficar com vontade de rir de tanto que eu falo pra ele.
segunda-feira, setembro 01, 2014Sem Comentarios

Política: A aposta


A campanha de Aécio Neves acredita que fatos novos podem recolocar o tucano no jogo. A delação premiada do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e a história dos aviões que serviam a Eduardo Campos podem levar a nova reviravolta. 

A crença é que teriam potencial para desestabilizar a presidente Dilma e Marina Silva. ...

A palavra de ordem é resistir, porque a eleição não será amanhã, nem a campanha, um mar de rosas.
segunda-feira, setembro 01, 2014Sem Comentarios

Debate: Aberta a temporada de ataques, presidenciáveis fazem 2º debate

Encontro desta segunda será o primeiro desde que Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB) apareceram empatadas com 34% em pesquisa Datafolha

Os três principais candidatos ao Planalto se encontram nesta segunda-feira pela primeira vez desde que a candidata do PSB, Marina Silva, apareceu empatada com a presidente Dilma Rousseff (PT) em primeiro lugar, com 34% das intenções de voto, em pesquisa Datafolha. Se no primeiro debate entre os presidenciáveis Dilma e Aécio Neves (PSDB) polarizaram as discussões, desta vez o alvo de ambos deve ser Marina – a petista e o tucano, afinal, passaram a atacar abertamente a postulante do PSB, o que vinham evitando fazer. Dilma Rousseff, Marina Silva e Aécio Neves (Reuters/EFE//Estadão Conteúdo). ...

O encontro, promovido pelo SBT em parceria com Folha de S. Paulo, UOL e rádio Jovem Pan, começa às 17h45. No primeiro debate, promovido pela Rede Bandeirantes na última terça-feira, Dilma e Aécio ainda estudavam quem criticaria primeiro – e como criticariam – a nova adversária. Mas não foi preciso: insuflada pelos números da pesquisa Ibope, divulgada horas antes, foi Marina quem assumiu a artilharia mais pesada e sempre direcionada aos dois rivais simultaneamente. Foram diversas frases, como: "A relação de vocês, PT e PSDB, aparta o Brasil". Ou: "Essa polarização já deu o que tinha que dar" e "nos governos do PT e do PSDB, cada um tem um apagão para chamar de seu".

Ao longo dos últimos dias, Dilma e Aécio adotaram um tom mais agressivo em relação a Marina: o tucano chegou a dizer que o Brasil não é país para “amadores”, enquanto a petista insinuou que o programa de governo da candidata do PSB podem provocar desemprego. Aécio tem 15% da preferência do eleitorado, segundo o Datafolha. Em um eventual segundo turno entre Dilma e Marina, a ex-senadora venceria a presidente-candidata com vantagem de dez pontos porcentuais. Como informa a coluna Radar, de Lauro Jardim, uma equipe no Palácio do Planalto foi escalada para analisar o programa de governo de Marina. A ordem é encontrar contradições e contas que não fecham para que Dilma possa usar hoje no debate.

Também participam do encontro os candidatos nanicos Pastor Everaldo (PSC), Eduardo Jorge (PV), Luciana Genro (PSOL) e Levy Fidelix (PRTB).
segunda-feira, setembro 01, 2014Sem Comentarios

Mario Feitosa responde a ataques de Ciro Gomes com vídeo na Internet

Na última semana, o secretário chamou o deputado de 'ladrão' e o acusou de 'comprar' apoio de prefeitos.

O deputado federal Mário Feitoza (PMDB) divulgou um vídeo em resposta aos ataques do secretário da Saúde do Estado, Ciro Gomes (PROS). Na última semana, o secretário chamou o deputado de ladrão e afirmou que Mário é 'um dos maiores pilantras, corruptores da vida pública cearense'. 


Ciro ainda acusou Mário de estar envolvido com no "escândalo dos consignados",
As declarações de Ciro vieram logo após o prefeito de Aquiraz, Antonio Fernando Guimarães (PROS), anunciar seu apoio à campanha de Eunício Oliveira (PMDB) ao governo do Estado, em detrimento do candidato de sua coligação, o petista Camilo Santana. Para o irmão do governador Cid Gomes, Mário teria "comprado" o apoio de Fernando. 

Fomt: http://www.cearanews7.com.br/
Confira a íntegra do vídeo publicado pelo deputado 



segunda-feira, setembro 01, 2014Sem Comentarios

Faixa de apoio a Aécio marca ida de Eunício ao Cariri


 O candidato da Coligação Ceará de Todos ao Governo do Estado, Eunício Oliveira (PMDB), participou de ato de campanha, nesse final de semana, em Juazeiro do Norte, e, durante a caminhada em ruas centrais da cidade, ganhou a companhia de cartazes e faixas de apoio ao tucano Aécio Neves à Presidência da República. Ao lado de Eunício, estava o ex-governador e candidato ao Senado, Tasso Jereissati. Eunício tem dito que o seu palanque é aberto a Dilma e Aécio. 

Eunício se reuniu com lideranças empresariais do Cariri, participou de carreata com o prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo (PMDB) e, na cidade de Várzea Alegre, foi recebido pelo grupo do ex-prefeito Zé Hélder(PMDB) e pelo deputado federal Genecias Noronha (SD) e pela candidata à Assembleia Legislativa, Aderlânia Noronha (SD). 

O candidato da Coligação Ceará de Todos se reuniu com um grupo de empreendedores de setores da indústria, comércio e serviços, de diversas cidades da Região Metropolitana do Cariri. O grupo apresentou aos candidatos uma série de propostas para crescimento econômico local. Entre as propostas recebidas por Eunício, estão o financiamento para modernização; formação de mão de obra; inventivos fiscais; e infraestrutura. Os empresários cobraram a criação da Agência de Desenvolvimento Regional do Cariri. 

Eunício foi, também, no final de semana, à Região Centro Sul para participar de comício e carreata na cidade de Iguatu.Em discurso com críticas ao Governo Cid Gomes, Eunício afirmou, segundo a sua assessoria de imprensa, que ”a população vai se levantar e dizer nós colocamos, nós tiramos. É hora de dar um basta nesse grupo que quer ditar o futuro de todas as famílias cearenses. Peço a Deus, que está lá de cima olhando por nós, que me dê a graça de fazer um bom Governo. Vamos juntos”, disse Eunício, ao lado do prefeito Aderilo Cavalcante (PRB) e do ex-prefeito Agenor Neto (PMDB).
segunda-feira, setembro 01, 2014Sem Comentarios

Em Sobral (Ce), menor apanha da população após assaltar mulher

O assalto aconteceu na noite desse domingo (31/08) na Avenida John Sanford, segundas informações de populares o menor infrator abordou uma mulher que passava na avenida e anunciou o assalto, a vitima na hora começou a grita, populares vendo a ação do indivíduo abordaram o mesmo e começaram a lixar o menor, uma viatura foi acionada e conduziu o indivíduo para a delegacia regional para os procedimentos legais.



segunda-feira, setembro 01, 2014Sem Comentarios

Em Camocim (Ce), caminhão caçamba do município foi furtado do pátio da Guarda Municipal


Caçamba do mesmo modelo

Um Caminhão Caçamba da frota de veículos da Prefeitura Municipal de Camocim doado recentemente pelo Governo Federal através do programa PAC 2 foi furtado possivelmente durante o dia de sábado, 30, do pátio interno da Guarda Civil Municipal de Camocim, local onde fica grande número de veículos do município.

Era por volta das 07h00 da noite quando o delegado titular da DRPC ligou para o 190 perguntando se a Polícia Militar estaria sabendo de um furto de um caminhão caçamba do pátio da Guarda Municipal. Até então nada tinha sido repassado para a PM. Uma viatura da FTA se deslocou até a sede da Guarda Municipal e colheu maiores informações com os guardas que estavam de plantão durante a noite de domingo.

Os guardas confirmaram o furto e segundo um deles o veículo é um Caminhão caçamba Constellation VW/26.280 CRM 6X4, ano 2013/2014, de cor branca e Placas ORY 4626, doada ao município de Camocim pelo Governo Federal proveniente do PAC 2.

A informação repassada para a polícia é que o veículo teria sido furtado por volta das 03h00 da tarde de sábado, 30.

Os policiais conseguiram localizar o motorista que trabalha no caminhão e ele teria repassado para a Polícia Militar que durante a noite de sábado, 30, por volta das 07h00, recebeu uma mensagem de texto em seu celular de um amigo dando conta que o caminhão caçamba teria passado por volta das 03h40 da tarde de sábado na CE-085, em direção a cidade de Granja. Até agora a Polícia Civil, responsável pelas investigações, não tem nenhuma pista quanto ao autor do crime.

Um caso parecido


No dia 22 de julho deste ano, um caminhão caçamba do mesmo modelo doado recentemente pelo Governo Federal à prefeitura de Ipu, através do programa PAC 2, também foi furtado. Não temos informações se a polícia conseguiu recuperá-lo.

Camocim Polícia 24h
segunda-feira, setembro 01, 2014Sem Comentarios

Lula e o PT lavaram as mãos, como também todos os partidos aliados dos petistas.

Eduardo_Suplicy_2013
Nem a sua ex-mulher e atual ministra Marta Suplicy tem ajudado o senador Eduardo Suplicy PT na sua empreitada de conseguir se reeleger e derrotar o ex-governador José Serra PSDB na disputa pela única vaga de São Paulo..
Isolado, Suplicy tem admitido que essa é sem dúvida sua campanha mais difícil. Já Serra tira onda nos elogios de Marina Silva PSB que disparou em São Paulo na corrida presidencial.

segunda-feira, setembro 01, 2014Sem Comentarios

29/08/2014

Marina Silva foi derrotada em 100% dos municípios do Acre. É um recorde histórico no Brasil. Quem conhece, não vota.


Marina Silva foi derrotada por José Serra em todos os municípios do Acre. Clique na imagem para ampliar. E venceu Dilma apenas na capital: Rio Branco. Como todos sabem, Marina Silva nasceu no Acre. Obteve os seus mandatos de deputada e senadora pelo Acre. Quanto mais conhecida, mais perdeu votos. Quem é da aldeia conhece os seus caboclos, diz o ditado. O Acre conhece Marina Silva. No Jornal Nacional, inquirida a respeito deste fenômeno jamais visto na história política do Brasil, de um candidato ser derrotado na cidade onde nasceu e em todas as outras do seu estado, Marina Silva mentiu que tinha enfrentado adversários poderosos. O único adversário poderoso que enfrentou foi o eleitor acriano.
sexta-feira, agosto 29, 2014Sem Comentarios

PRÉ-SAL: 1ª VÍTIMA DO PLANO DE GOVERNO DE MARINA

:
O programa de governo da candidata Marina Silva, do PSB – um catatau de 250 páginas, que impressiona pelo volume e foi coordenado pela herdeira do banco Itaú Neca Setúbal, como interface das ideias da presidenciável com o ex-governador Eduardo Campos – já tem uma primeira vítima: o pré-sal. Num eventual governo Marina, o acento tônico da presidente e seus principais auxiliares será na direção de reerguer a cadeia produtiva do etanol, na qual sobressaem usinas que extraem combustível a partir da cana-de-açúcar.
Manter na Petrobras a política de "produção, produção e produção", expressada pela presidente da estatal, Graça Foster, não é, definitivamente, intenção da candidata que sucedeu Campos.
- Costumo dizer que o petróleo ainda é um mal necessário, frisa Marina. Temos de sair da idade do petróleo. Não é porque falte petróleo. É porque encontraremos e já estamos encontrando outras fontes de suprimento de energia.
A partir deste ponto de vista, a prioridade da candidata já está demonstrada na retomada da cultura da cana para alimentar as usinas de etanol. Um compromisso firmado pessoalmente por Marina, na quinta-feira 28, em Sertãozinho, no interior de São Paulo, pela postulante do PSB.
O prenúncio de esvaziamento da área de produção da Petrobras, em caso de vitória de Marina, como já apontam pesquisas de intenção de votos para um possível segundo turno, representa uma guinada de 180 graus na política pública exercida até aqui para a estatal de petróleo. Mesmo tendo ocupado as manchetes em razão da criação da CPI para investigar a compra da Refinaria de Pasadena, a Petrobras está dando um show mundial em termos de obtenção de petróleo. A companhia é a única do mundo a ter aumentado sua produção nos últimos anos. E, agora com um valor de mercado estimado em US$ 100 bihões, voltou a ocupar a ponta no ranking das maiores empresas da América Latina.
A presidente Dilma Rousseff classificou como "leviandade" a maneira como a oposição vai tratando a Petrobras. Ela e Graça Foster trabalham com a certeza de que a estatal já passou pela fase mais difícil de sua história e estaria entrando, exatamente em razão das descobertas e exploração do pré-sal, num círculo virtuoso. Em tempo recorde, após os leilões de exploração em regime compartilhado, com prevalência da empresa nacional, a Petrobras já vai extraindo 600 mil barris/dia em seus poços de águas profundas.
A estatal trabalha com dados objetivos de que está diante de uma reserva natural de 12 bilhões de barris de óleo de boa qualidade. Para Marina, no entanto, o futuro está muito mais no modelo de usinas que empregam cortadores de cana do que na alta tecnologia que envolve a obtenção do "mal necessário".
sexta-feira, agosto 29, 2014Sem Comentarios

MARINA SE APROPRIA DE DISCURSO ORIGINAL DE AÉCIO

:
Apresentadas hoje, 250 páginas do plano de governo da candidata Marina Silva têm um fio condutor: os mesmos princípios, ideias e soluções praticadas no passado de governo e propostas atuais de campanha do PSDB do adversário Aécio Neves; pregação de menor presença do Estado na economia, fim do "dirigismo" e liberalismo econômico para atrair o "capital privado" são, conceito por conceito, bandeiras que os tucanos sempre defenderam; no trato, candidata renovou rapidamente sua imagem e tenta imitar o estilo conciliador e simpático do senador mineiro; santinho eletrônico no mais puro estilo paz e amor busca o coração das massas; até o "vamos conversar" de Aécio virou "queremos conversar" na nova política de Marina
Saiu o plano de governo da candidata Marina Silva. E ele tem a cara e o corpo dos conceitos, estratégias e soluções que o PSDB do candidato Aécio Neves vai apresentando nesta campanha eleitoral. O fio condutor das 250 páginas do conteúdo do programa apresentado hoje em São Paulo, na sede do PSB, é o mesmo do utilizado pelos tucanos ao longo de sua história: presença reduzida do Estado na economia, abertura de mercado e prevalência do capital privado no processo de desenvolvimento. A receita clássica do neoliberalismo.
Além de tomar para si o discurso econômico dos tucanos, Marina também vai tentando se apropriar do estilo conciliador do senador mineiro. Ela anuncia que abrirá espaço em seu governo para quadros de todos os partidos, desde que sejam "bons". Assim como Aécio, da velha escola mineira, Marina quer mostrar que tem capacidade de diálogo e convivência.
"É uma lenda", segunda ela, o perfil de que seria, na prática, uma pessoa que não aceita o contraditório. Para provar que mudou, o primeiro passo econômico de Marina se deu na direção de usineiros de etanol, uma base que o PSDB vinha cultivando em disputa, é claro, do ex-governador Eduardo Campos.
No terreno da imagem, Marina ganhou ares de mulher moderna, bem maquiada e sorridente.
Com economistas do campo de influência tucana com seus principais candidatos a ministro da Fazenda e presidente do Banco Central, André Lara Resende e Eduardo Giannetti da Fonseca, não necessariamente nessa ordem, Marina avisa, sem meias palavras, que quer o campo tucano todo para si.
Abaixo, notícia da Agência Reuters a respeito:
Programa de governo de Marina promete presença menor do Estado na economia
Por Cesar Bianconi
SÃO PAULO (Reuters) - O programa de governo da candidata à Presidência pelo PSB, Marina Silva, prevê uma menor presença do Estado na economia, criando condições para elevar a participação do capital privado nos investimentos.
"A situação das finanças públicas e a rigidez do orçamento tornam imprescindível que deixemos de lado a prepotência e o dirigismo para criar as condições necessárias à atração de capital privado", diz trecho do documento de 124 páginas divulgado nesta sexta-feira.
Nesse sentido, o programa apresentado por Marina, que foi elaborado quando Eduardo Campos, morto em um acidente aéreo neste mês, ainda era o presidenciável do PSB, indica que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) terá um papel menor na economia no caso de vitória da ex-senadora.

"Acesso a recursos subsidiados pelo Tesouro Nacional, por meio dos bancos públicos, não pode ser o fator principal de sucesso das nossas empresas", diz o texto.
Em duras críticas à gestão da atual presidente Dilma Rousseff, que tenta a reeleição, o programa de Marina promete que seu "governo deixará de ser controlador para tornar-se servidor dos cidadãos".
"Deixará de ver o setor público como um fim em si mesmo e como algo superior, quase como o criador da sociedade. O Estado tem de servir à sociedade, e não dela se servir. Ou seja, inverteremos uma lógica dominante nos últimos quatro anos. Partimos do pressuposto de que a sociedade criou o Estado e o governo para servi-la. E não o inverso."
Ainda na questão do crédito, o programa de Marina aponta que um governo seu buscaria reduzir o domínio dos estatais Banco do Brasil na oferta de empréstimos ao setor agrícola e Caixa Econômica Federal no crédito imobiliário. "Os subsídios ao crédito agropecuário e aos programas de habitação popular deverão continuar, mas com maior participação dos bancos privados."
Marina foi anunciada como candidata à Presidência pelo PSB após a morte de Campos. Nas últimas pesquisas de intenção de voto, ela apareceu à frente do tucano Aécio Neves no primeiro turno e atrás de Dilma. Em simulações de segundo turno, a ex-senadora venceria a petista.
BC INDEPENDENTE E TRIPÉ
O programa de Marina coloca no papel a promessa já feita pela candidata de assegurar a independência do Banco Central, "o mais rapidamente possível, de forma institucional, para que ele possa praticar a política monetária necessária ao controle da inflação".
"Como em todos os países que adotam o regime de metas, haverá regras definidas, acordadas em lei, estabelecendo mandato fixo para o presidente, normas para sua nomeação e a de diretores, regras de destituição de membros da diretoria, dentre outras deliberações", informa o documento, acrescentando que o modelo será mais detalhado após as eleições.
O programa repete o discurso de Marina sobre a importância do tripé econômico.
Um eventual governo da ex-senadora trabalhará "com metas de inflação críveis e respeitadas, sem recorrer a controle de preços que possam gerar resultados artificiais", com a promessa de corrigir "os preços administrados que foram represados pelo governo atual, definindo regras claras quando não existirem".
Ainda nesse ponto, menciona a criação de um cronograma de convergência da inflação para o centro da meta atual, de 4,5 por cento ao ano, e a busca pela redução do nível de indexação da economia.
Sobre a questão fiscal, o programa diz que é necessário gerar um superávit primário (a economia feita pelo governo para o pagamento de juros da dívida pública) "para assegurar o controle da inflação". No médio prazo, "os superávits devem ser não só suficientes como também incorporados na estrutura de operação do setor público, de tal maneira que possam ser gerados sem contingenciamentos", diz o documento.
O programa prevê ainda a criação do Conselho de Responsabilidade Fiscal, independente e sem vinculação a nenhuma instância de governo, para verificar "a cada momento o cumprimento das metas fiscais e avaliar a qualidade dos gastos públicos".
Finalmente, sobre o câmbio, o programa promete manter a taxa livre, sem intervenção do BC. Mas deixa a porta aberta para que isso ocorra "ocasionalmente... para eliminar excessos pontuais de volatilidade, com vistas a sinalizar para o mercado que políticas fiscais e monetárias serão os instrumentos de controle de inflação de curto prazo".
REFORMA POLÍTICA E PARTICIPAÇÃO POPULAR
O programa de governo defende uma maior participação popular, de modo a haver uma "democratização da democracia", dizendo que as eleições "são apenas o ponto de partida do processo".
O texto fala de uma "crise de valores" e que uma das causas dessa crise é "a reprodução da velha política", argumentando que os agentes dessa lógica são o presidente eleito e os líderes partidários, um trocando recursos pelo apoio dos outros.
Para deflagar uma reforma política, o programa propõe a unificação do calendário geral das eleições, o fim da reeleição e a adoção de mandato de cinco anos.
Diz que é preciso mudar as regras para a competição entre os partidos políticos, especialmente os modos de financiamento de campanha.
E em sintonia com as manifestações de junho de 2013, o programa aponta que é preciso criar novos mecanismos de participação, com o uso da tecnologia, além de fortalecer os já existentes, como plebiscitos, consultas populares e conselhos sociais.
"As manifestações recentes demandam que se ampliem os espaços públicos de discussão, maior inserção nos processos políticos e exercícios de cidadania", diz o texto.
"Os canais existentes devem ser fortalecidos mas novos instrumentos precisam ser desenvolvidos, mediante o uso de tecnologias da informação e comunicação, para que o cidadão participe mais ativamente das decisões."
(Reportagem adicional de Eduardo Simões e Alexandre Caverni)
sexta-feira, agosto 29, 2014Sem Comentarios