23/11/2014

Estimativa oficial de crescimento da economia neste ano cai para 0,5% .Do agregador de notícias Ceará em Revista

A equipe econômica reduziu de 0,9% para 0,5% a previsão oficial de crescimento da economia brasileira para este ano. O número consta do Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas Primárias, divulgado na sexta-feira (21) pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. IPCA A estimativa de inflação oficial, pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), para 2014, aumentou de 6,2% para 6,45%, próximo do teto da meta: de 6,5%. Apesar de o relatório ser divulgado pelo Planejamento, as projeções em relação à economia são de autoria da Secretaria de Política Econômica, do Ministério da Fazenda.



PIB
Apesar da redução na estimativa de crescimento, a projeção para o Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país) está mais otimista que as previsões do mercado. Segundo a última edição do boletim Focus, pesquisa semanal com instituições financeiras divulgada pelo Banco Central, os analistas projetam crescimento de apenas 0,21% para o PIB brasileiro neste ano. Em relação à inflação, no entanto, a estimativa oficial é mais pessimista. As instituições preveem IPCA de 6,4% para 2014.

Crescimento 
O governo também reduziu, de 3% para 2%, a estimativa de crescimento para 2015, e aumentou de 5% para 6,1% a previsão de IPCA para o próximo ano. Os valores constam de mensagem enviada ao Congresso Nacional. 

E ainda
 Os números vão orientar a elaboração do Orçamento Geral da União para o próximo ano, atualmente em tramitação na Comissão Mista de Orçamento do Congresso. As estimativas também estão mais otimistas que as das instituições financeiras, que acreditam em crescimento de 0,8% e inflação de 6,4% no ano que vem.

Campanha tucana



A partir de 15 de dezembro, Aécio Neves lança uma campanha nacional para aumentar o número de filiados do PSDB.

A lei que promete ser o pesadelo para empresas corruptas

Congresso aprovou em julho de 2013 lei para fechar o cerco a empresas que integram esquemas de corrupção. Mas até hoje Dilma não editou decreto para regulamentar medida

Quando se pensou a lei, a ideia era que a empresa sempre fosse responsabilizada. Se a lei pudesse ser aplicada no caso da operação Lava Jato, as empreiteiras não seriam poupadas" Luiz Navarro, ex-secretário-executivo da CGU

Em dezembro de 2003, entrou em vigor no país o decreto de criação do Conselho de Transparência Pública e Combate à Corrupção, um colegiado destinado a pensar medidas de aperfeiçoamento da administração pública e estratégias de enfrentamento de irregularidades. A época era próspera para o engenheiro Paulo Roberto Costa, que mantinha uma sólida carreira na Petrobras e estava prestes a ocupar a poderosa diretoria de Abastecimento da estatal – posto do qual ele operou o mais vultuoso esquema de desvio de recursos públicos de que se tem notícia no Brasil.
Dez anos depois, o Congresso Nacional aprovou a chamada Lei Anticorrupção, endurecendo – enfim – o cerco a empresas que abastecem propinodutos e abrindo espaço para que elas sejam penalizadas, inclusive, com a dissolução obrigatória se tiver se beneficiado de malfeitos. A manifestação tardia do Congresso sobre a importância de estancar esquemas de corrupção ficou mais evidente nos últimos meses, período no qual o país tem sido surpreendido diariamente com a ousadia de empresários e lobistas que, com a bênção de políticos, articularam o megaesquema de lavagem de dinheiro que movimentou pelo menos 10 bilhões de reais. Não é exagero afirmar que a existência há mais tempo de uma lei dura poderia ter inibido o assalto aos cofres da Petrobras com a participação das maiores empreiteiras do país.

“A lei trouxe um impacto inibidor da corrupção, uma vez que agora é possível alcançar diretamente o agente corruptor, ou seja a empresa, e em seu patrimônio”, diz o ministro da Controladoria Geral da União, Jorge Hage. Para ele, ao punir as companhias corruptoras pela via administrativa, o poder público ainda se livra de ter de aguardar a morosidade do Judiciário para reaver os valores desviados. “Com a lei não será necessário aguardar o moroso processo judicial que existe hoje no país, em que o excesso de recursos protelatórios faz com que um processo na Justiça dure quinze ou vinte anos”, afirma.

“Não tenho dúvida de que a Lei Anticorrupção estabeleceu um novo grau de responsabilização das empresas e uma nova relação com o poder público. Com a lei fica mais fácil responsabilizar as empresas porque passamos a ter a responsabilidade objetiva, que é aquela sem a necessidade de se provar a intenção ou de se comprovar o conhecimento do fato. Basta termos a confirmação de que o fato ocorreu e que a empresa tinha interesse ou se beneficiaria com aquele fato”, completa o advogado Luiz Navarro, ex-secretário-executivo da CGU e um dos idealizadores da nova legislação. “Quando se pensou a lei, a ideia era que a empresa sempre fosse responsabilizada. Se a lei pudesse ser aplicada no caso da operação Lava Jato, as empreiteiras não seriam poupadas”, afirma.
A Lei Anticorrupção, em vigor desde 29 de janeiro deste ano, mas ainda à espera de regulamentação pela presidente Dilma Rousseff, não pode ser utilizada para punir os desmandos de empresários e empreiteiras envolvidos no atoleiro de corrupção na Petrobras, mas parte de suas inovações, como a possibilidade de acordos de leniência com corruptores, deve ser colocada em prática pela CGU para mapear detalhes da trama criminosa, exigir ressarcimento dos cofres públicos e fixar multas milionárias às companhias malfeitoras. “No caso da Lava Jato, as empresas podem chegar a um acordo, denunciar quem praticou os atos e quem recebeu dinheiro da corrupção, restituir os cofres públicos, pagar altas multas como pena e então não ser impedidas de participar de novas licitações”, explica Navarro.
Responsável por mediar as prováveis negociações, o ministro Jorge Hage já recebeu pedido de uma das empresas citadas na Lava Jato para firmar um acordo de leniência e da holandesa SBM Offshore, que admitiu ter pago propina a funcionários da Petrobras. No governo, a estimativa é que as demais empresas citadas na operação da Polícia Federal recorram ao mesmo caminho para conseguir manter a condução de obras e evitar o risco de serem declaradas inidôneas. Nos Estados Unidos, um dos países que serviu de inspiração para a elaboração da lei anticorrupção, 95% dos casos de irregularidades envolvendo empresas acabam em acordo, segundo estatísticas apresentadas pelo governo brasileiro.
Apesar de poder ser utilizada parcialmente contra as empresas citadas na Lava Jato – na prática, como estímulo a acordos de leniência –, a aplicação completa da lei, inspirada em modelos da Alemanha, Reino Unido, França, Estados Unidos, Chile, Colômbia e México, esbarra há quase um ano na paralisia do Palácio do Planalto, que não regulamentou trechos importantes da nova legislação. Sem um decreto presidencial, a Lei Anticorrupção permanece sem parâmetros para dosimetria de multas a empresas corruptoras ou para atenuantes a companhias que tiverem aderido a políticas de governança e integridade. Depois de ter prometido, no início do ano, a regulamentação rápida da lei, o ministro Jorge Hage voltou a dizer nesta semana esperar que a pendência seja resolvida “brevemente”. Diante de um escândalo de outra galáxia, como bem classificou o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, é difícil entender a resistência de Dilma.

Terreiros de candomblé passam a ter mesmo direitos de igrejas

Terreiros de candomblé passam a ter mesmo direitos de igrejasTerreiros de candomblé passam a ter mesmo direitos de igrejas
O decreto foi assinado pelo prefeito de Salvador (BA) e garante até mesmo a imunidade tributária
O prefeito de Salvador (BA), ACM Neto, assinou um decreto que garante aos terreiros de Candomblé os mesmos direitos jurídicos e administrativos que igrejas e templos de outras religiões já possuem.
O decreto foi publicado no Diário Oficial do Município (DOM) na última quinta-feira (20) e assinado durante a inauguração do Observatório Permanente da Discriminação Racial e Violência contra LGBT.
Com esse decreto os templos de religiões como Candomblé, Unzon, Mansu, Centros de Caboclo, Centros de Umbanda, Kimbanda, Ilê, Ilê Axé, Kwé e Humpame passam a ter direitos como a imunidade tributária e facilidade para se organizarem juridicamente como instituições e ainda fazer a regularização fundiária.
De acordo com a prefeitura de Salvador, a capital baiana tem mais de 1,2 mil terreiros dessas religiões e comunidades e o poder público tem o dever de proteger o patrimônio religioso deles.
“Essas entidades possuem formas próprias de organização e são de extrema importância cultural, social e econômica, utilizando conhecimentos, inovações e práticas geradoras e transmitidos pela tradição”, disse Ivete Sacramento, secretária municipal de Reparação.
O prefeito ACM Neto também comentou sobre o decreto dizendo que a partir dele “as instituições enquadradas nessas características passam a gozar de todas as prerrogativas dos templos de outras religiões, inclusive do ponto de vista tributário

Morre Seu Lunga, sucateiro que se tornou um personagem da cultura nordestina

seu lungaO sucateiro que se tornou um personagem da cultura popular nordestina, Joaquim Santos Rodrigues, conhecido como "Seu Lunga", morreu hoje pela manhã, por volta de 9h30, aos 87 anos, em decorrência de um câncer no esôfago. Ele estava internado no hospital São Vicente, em Barbalha. Seu Lunga morava com a esposa Carmelita Rodrigues Camilo e foi desse matrimônio que nasceram 13 filhos. Desses, há 11 vivos. Dois deles morreram em
decorrência do mesmo problema do pai.

Biografia
Joaquim dos Santos Rodrigues nasceu em 18 de agosto de 1927, no Sítio Gravatá no município de Caririaçu, e viveu a infância com os pais e sete irmãos no município de Assaré. Recebeu um apelido por uma senhora, que era vizinha, e passou a chamá-lo de Calunga, que mais adiante se reduziu para Lunga. Com 16 anos de idade foi morar no município de Juazeiro do Norte. Casou em 1951 e tornou-se pai de treze filhos. Lunga era dono de uma sucata em Juazeiro do Norte que vendia de tudo, desde aparelhos de televisão a frutas.

Processo
Em 2011, Seu Lunga venceu um processo contra o cordelista Abrahão Batista, que utilizava o apelido do sucateiro em suas publicações. "Eu não desejo nenhuma indenização. Quero somente que ele deixe de escrever mentiras em meu nome", disse, à época, ao Diário do Nordeste. Abrahão publicou o cordel com o título "As histórias de Seu Lunga, o homem mais zangado do mundo", que narra frases e respostas atribuídas ao comerciante. 
Boatos
Em 26 de julho de 2013, Seu Lunga enfretou boatos que circularam na internet de que ele havia sido assassinado. Em entrevista ao Diário do Nordeste, respondeu ao estilo que o fizeram famoso: “Quero saber quem é o ‘fela da puta’ que disse isso. Agora vou viver mais 100 anos!”, desabafou
blogdodiomararaujo.blogspot.com.br/






PREVISÃO DE ROMBO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SOBE PARA R$ 49,2 BI

A ESTIMATIVA DE DÉFICIT DA PREVIDÊNCIA, NO INÍCIO DO ANO, ERA DE R$ 40,1 BILHÕES

Foto: EBC
PORTAL DE NOTÍCIAS DE SENADOR SÁ
O governo elevou a previsão de déficit da Previdência Social neste ano de R$ 40,601 bilhões para R$ 49,192 bilhões. A previsão de receitas da Previdência foi reduzida em R$ 500 milhões, enquanto a estimativa das despesas foi ampliada em R$ 8,091 bilhões. De acordo com o Ministério do Planejamento, a revisão se deve à atualização tanto dos parâmetros macroeconômicos quanto dos dados realizados até o mês de outubro.
O rombo deste ano só não será maior porque o governo aumentou em R$ 3,586 bilhões a previsão de repasse do Tesouro para a Previdência para cobrir a renúncia fiscal com a desoneração da folha de salários das empresas.
Segundo o quinto relatório bimestral de reprogramação do Orçamento, divulgado ontem (21), as despesas do Tesouro com a desoneração da folha serão de R$ 14,586 bilhões.
A estimativa de déficit da Previdência, no início do ano, era de R$ 40,1 bilhões e foi contestada pelo ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves, que afirmou que déficit ficaria na casa dos R$ 50 bilhões.
Depois de ser pressionado pela área econômica, o ministro voltou atrás na sua estimativa. O mal-estar levou o Ministério da Previdência Social a suspender as entrevistas mensais para divulgação do resultado do INSS.

MINISTÉRIO DA PESCA É SUSPEITO DE FRAUDAR LICENÇAS

MINISTÉRIO DA PESCA ALTEROU NORMA INTERNA E PERMITIU QUE CARTEIRAS DE PESCADOR, ANTES CONFECCIONADAS PELA CASA DA MOEDA, FOSSEM EMITIDAS EM PAPEL COMUM

Foto: Arquivo EBC
As carteiras impressas em papel moeda tinham uma marca d’água para evitar fraudes Foto: Arquivo EBC
Um mês antes do início da campanha eleitoral, o Ministério da Pesca alterou norma interna e permitiu que carteiras de pescador, antes confeccionadas pela Casa da Moeda, fossem emitidas em papel comum. A medida permitiu que, desde junho, as próprias superintendências da pasta nos Estados, a maioria controlada pelo PRB, confeccionassem os documentos, que dão direito a salário durante os cinco meses do defeso e outros benefícios.

As carteiras impressas em papel moeda tinham uma marca d’água para evitar fraudes – uma proteção que as confeccionadas em papel comum não dispõem. O PRB, ligado à Igreja Universal, comanda a pasta desde março de 2012, quando o senador Marcelo Crivella (RJ) foi nomeado ministro. Ele deixou o cargo para disputar o governo do Rio. O ministério é chefiado hoje pelo pastor Eduardo Lopes, também do PRB e suplente de Crivella. A sigla trabalha para manter a pasta no próximo mandato de Dilma Rousseff. Das 27 superintendências, 17 estão sob a chefia de filiados e dirigentes do partido.

No Acre, a Polícia Federal e o Ministério Público investigam denúncia de que houve um derrame de carteiras no período eleitoral para pessoas que não praticam a atividade pesqueira. A distribuição teria beneficiado Juliana Rodrigues de Oliveira e Alan Rick, respectivamente eleitos deputados estadual e federal pelo PRB. Até março, doutora Juliana, como é conhecida, foi superintendente estadual do ministério. Ela já havia, sem sucesso, disputado uma eleição, antes de ocupar o cargo.

A Polícia Federal já tomou depoimento de eleitores que receberam as carteiras cinco dias antes das eleições – parte deles assentados da reforma agrária. Eles disseram ter vendido o voto em troca do benefício. A investigação está sob sigilo. O registro do pescador é como um “cheque pré-datado”. O seguro-defeso, que garante salário no período em que a pesca é proibida, só pode ser recebido um ano após a emissão da carteira. Há exigências como comprovação por meio de relatório da atividade pesqueira. O documento dá direito a linhas de crédito bancário e aposentadoria especial.

Dados do ministério mostram que, no Acre e no Maranhão, o número de carteiras emitidas no período eleitoral supera o dos demais meses. De agosto a outubro, foram confeccionadas 30.177 carteiras no Maranhão, mais que as 22.581 dos sete meses anteriores do ano.

A Polícia Federal tem 14 inquéritos abertos no Estado para apurar irregularidades no pagamento do seguro-defeso ou na distribuição de carteiras. O Ministério Público informou que tramita um recurso no Tribunal Regional Eleitoral relacionado à distribuição das carteiras, também sob sigilo. O número de pescadores artesanais registrados no País hoje é de 1.005.888. Dados do Ministério do Trabalho mostram que, de abril a setembro, o número de requerentes do seguro da pesca chegou a 281 mil – foram 198 mil no mesmo período de 2013. A pasta não informou quais Estados tiveram maior crescimento

250 parlamentares são citados nas investigações da Lava Jato, diz coluna

250 parlamentares são citados nas investigações da Lava Jato, diz coluna
PORTAL DE NOTÍCIAS DE SENADOR SÁ
Mais de 250 parlamentares já foram citados, de alguma forma, em depoimentos da Operação Lava Jato, da Polícia Federal (PF). Isso significa que eles estão diretamente ou indiretamente envolvidos no esquema de desvio de dinheiro da empresa estatal Petrobras, durante o período do governo de Dilma Rousseff (PT). A informação é do jornalista Felipe Patury, em sua coluna da revista Época. O número significa quase metade da Câmara de Deputados. Segundo lei complementar nº 78/1993, tal quantidade não pode ultrapassar 513. Os nomes dos parlamentares, contudo, não foram revelados pela coluna

Líder do PT no Senado é acusado de receber R$ 1 milhão

Líder do PT no Senado é acusado de receber R$ 1 milhão
PORTAL DE NOTÍCIAS DE SENADOR SÁ
O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PT-PE), teria recebido R$ 1 milhão do esquema de propinas e corrupção na Petrobras para sua campanha em 2010, segundo afirmativa do ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa, em um dos seus depoimentos da delação premiada. O petista integra uma extensa lista de políticos acusados pelo ex-diretor da Petrobras na delação por meio da qual espera ter sua pena reduzida. Dos depoimentos sigilosos, já vieram à tona outros nomes de supostos beneficiários de dinheiro de propina dos contratos da Petrobras, como o da ex-ministra da Casa Civil Gleisi Hoffmann, também do PT, o do ex-senador, já morto, Sérgio Guerra, do PSDB, e o do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, do PSB, que também já morreu. Gleisi e Campos teriam recebido o dinheiro, por meio de intermediários, para campanhas políticas. No caso de Guerra, teria sido para abafar as investigações de uma CPI sobre a Petrobras instalada no Congresso Nacional no ano de 2009. Gleisi, o PSDB e o PSB negam ter recebido propinas, assim como o líder do PT no Senado. No caso de Humberto Costa, o ex-diretor da estatal disse que o dinheiro foi solicitado pelo empresário Mário Barbosa Beltrão, amigo de infância do petista e presidente da Associação das Empresas do Estado de Pernambuco (Assimpra). Paulo Roberto Costa disse que o dinheiro saiu da cota de 1% do PP (Partido Progressista), que tinha o controle político da diretoria de Abastecimento da estatal. Ainda segundo o ex-diretor, outras unidades da companhia foram loteadas para o PT (Serviços) e o PMDB (Internacional). Cada diretoria arrecadava 1% de cada grande contrato. A Diretoria de Serviços, sob o comando político do PT, realizava todas as licitações das demais unidades e, por isso, o partido recebia outros 2% sobre os contratos da estatal, segundo o ex-diretor de Abastecimento. Paulo Roberto Costa assumiu o cargo em 2004, por indicação pessoal do então deputado José Janene (PP-PR), que integrava a base aliada do Palácio do Planalto na gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Janene, que foi réu no processo do mensalão, morreu em 2010. Segundo o delator, o PP decidiu ajudar a candidatura de Humberto Costa, razão pela qual teria cedido parte de sua comissão. Paulo Roberto Costa afirmou ainda que, se não ajudasse, seria demitido.

Em vídeo, Chávez afirma que conheceu Lula em reunião com o líder terrorista das Farc

Em vídeo, Chávez afirma que conheceu Lula em reunião com o líder terrorista das Farc
Vídeo mostra o falecido ditador da Venezuela, o mui amigo do PT, Hugo Chávez, em discurso afirmando que conheceu Lula por ocasião de reunião com o líder das Farc, o grupo terrorista de narcotraficantes que vem aterrorizando a Colômbia a tempos, reconhecido internacionalmente como grupo terrorista e tido por Chávez como ” amigo”. 

Supremo revoga viagem de Zé Dirceu. Petista terá de voltar a Brasília

O ex-ministro José Dirceu, que está em São Paulo e terá de retornar a Brasília
O ex-ministro José Dirceu, que está em São Paulo e terá de retornar a Brasília
Justiça do DF havia autorizado o mensaleiro do PT a passar 2 semanas em SP
Ministério Público havia se posicionado contra a autorização
Ministro Roberto Barroso, do STF, suspendeu benefício neste sábado
Atualização: Delúbio Soares também tem sua viagem proibida
O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu na manhã deste sábado (22.nov.2014) decisão que havia autorizado o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu a viajar para São Paulo neste mês. Num despacho de apenas dois parágrafos, Barroso afirma que apesar do parecer contrário do Ministério Público, a Vara das Execuções Penais e Medidas Alternativas (Vepema) do Distrito Federal concordou que Dirceu ficasse em São Paulo no período de 18 de novembro a 2 de dezembro para cuidar de assuntos administrativos de seu escritório.
O ex-ministro já está em São Paulo. Assim que for notificado –com “urgência”, como pede o STF– ele terá de retornar a Brasília.
Condenado a 7 anos e 11 meses de prisão no regime semiaberto pelo envolvimento com o esquema do mensalão, o petista José Dirceu ficou 354 dias na cadeia. Desde julho, ele apenas dormia na penitenciária. Durante o dia, tinha autorização para trabalhar em um escritório de advocacia. No início deste mês, Dirceu teve reconhecido o direito a progredir para o regime aberto que, em Brasília, é cumprido em prisão domiciliar –precisa ficar dentro de casa das 21h às 5h da manhã.
No despacho assinado há pouco neste sábado, Barroso, que é o atual relator do processo do mensalão, afirma que ficou sabendo pelo site do Tribunal de Justiça a respeito da decisão que autorizou a viagem do ex-ministro para São Paulo. “Não houve qualquer comunicação formal a esta relatoria acerca da matéria”, escreveu.
O ministro do STF concluiu a decisão pedindo informações à Vepema “com a máxima urgência”. Conforme determinação dele, a autorização deverá ficar suspensa até deliberação do Supremo.
No último dia 17.nov.2014, o juiz Nelson Ferreira Junior, da Vepema no Distrito Federal, tinha autorizado a viagem de Dirceu a São Paulo. Conforme o magistrado, o pedido merecia “parcial deferimento”, apesar do parecer contrário do Ministério Público. “Isso, porque este juízo impôs ao apenado a condição de, no prazo de 3 meses, comprovar que exerce trabalho honesto”, afirmou.
Para o juiz, a defesa demonstrou a pertinência e a necessidade do deslocamento de Dirceu para São Paulo, onde está sediada a empresa do ex-ministro. “Tenho como suficientemente motivado e justificado o pedido de viagem do apenado, por ser de conhecimento público o seu desligamento do anterior emprego, mostrando-se necessária a sua ida a São Paulo/SP para tratar de assuntos administrativos da empresa por ele constituída, ou seja, trata-se de viagem a trabalho”, disse.
Os advogados de Dirceu também tinham pedido autorização para que o ex-ministro viajasse a Passa Quatro, em Minas Gerais, no período das festas de final de semana. Na cidade mineira vivem a mãe e irmãos de Dirceu. No entanto, o juiz ainda não havia autorizado a viagem para o Natal e o Réveillon.
José Luís Oliveira Lima, advogado de José Dirceu, foi consultado pelo Blog e deu a seguinte declaração: “Causou estranheza a decisão do ministro Barroso por dois motivos. Em primeiro lugar, porque não ocorreu em recurso do Ministério Público à decisão do juiz da Vepema. Em segundo lugar, o próprio ministro Barroso havia declinado da competência do processo da AP 470, conferindo ao juiz da Vepema o poder para tomar decisões mais corriqueiras. E, no caso específico do meu cliente, o que causa estranheza é que o ministro Barroso mudou sua orientação''.
Delúbio Soares
No final deste sábado (22.nov.2014), o ministro Luís Roberto Barroso também assinou um despacho cancelando uma autorização da Justiça do Distrito Federal que havia dado sinal verde para o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares viajar a Goiânia e a São Paulo.

Delúbio, assim como José Dirceu, cumpre sua pena em regime aberto, em Brasília.
A decisão de Barroso foi na mesma linha da que já havia sido divulgada mais cedo sobre José Dirceu.
O ministro do STF, segundo apurou o Blog, havia a Vara de Execuções Penais e Medidas Alternativas do Distrito Federal a tomar decisões mais simples no caso envolvendo condenados no processo do mensalão. Mas Barroso esperava ser comunicado a respeito de cada ato –por ser o relator do caso no STF.
Delúbio estava se preparando para ficar fora de Brasília no período de 24 a 29 de novembro e de 1º a 18 de dezembro. No pedido ao juiz, o petista disse que teria de cumprir compromissos como assessor da direção da CUT (Central Única dos Trabalhadores).
http://fernandorodrigues.blogosfera.uol.com.br/

22/11/2014

Chuvas não significam "estação chuvosa", diz Funceme

Meteorologistas afirmam que se trata de um fato isolado

Nos próximos dias, chuvas fracas e passageiras podem atingir as regiões Centro-sul e litorânea, segundo previsões da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). O órgão ainda afirmou que as chuvas que ocorreram nesta sexta-feira (21), em Fortaleza, podem acontecer novamente na madrugada e manhã deste sábado (22).

Segundo meteorologistas, o fato aconteceu devido a zona de convergência do Atlântico Sul, que se aproximou da Região Nordeste. Ela é responsável por chuvas intensas. Para os especialistas, trata-se de um evento ocasional e não comum. 
Choveu em 10 municípios do Ceará nesta sexta. Para a Funceme, isto não significa que estamos diante uma uma “estação chuvosa”, mas de eventos isolados. 

Xuxa pode acertar com a Record

Apresentadora negocia contrato com emissora de Bispo Edir Macedo

Xuxa deverá ser uma estrelas da Record a partir de 2015. A informação foi divulgada, nesta sexta-feira (21), pelo colunista de TV Flávio Ricco. Segundo ele, a eterna ‘Rainha dos Baixinhos’ está em negociações com a emissora do Bispo Edir Macedo para assinatura de contrato.

Ainda de acordo com o colunista, a Record pretende apresentar Xuxa como sua nova contratada até o final deste ano. Contudo, a apresentadora renovou, recentemente, seu vínculo com a Globo, com vigência até o final de 2017.
A loira tem se mostrado chateada por não ter espaço na programação da Globo para um  programa sob o seu comando, o que teria facilitado o início do diálogo com a Record. Ela está fora da telinha desde o final de 2013, quando precisou se submeter a um tratamento contra sesamoidite, uma inflamação nos ossos do pé provocada pelo uso excessivo de salto alto.
A bota ortopédica que teve que usar por mais de um ano foi, finalmente, deixada de lado nesta quinta-feira (20), fato comemorado por Xuxa. 

Padre e namorado são presos com 170 quilos de maconha dentro de igreja em Pontezinha (PE) .Do agregador de notícias Ceará em Revista


O padre Mário Roberto Gomes de Arruda, responsável por uma igreja no bairro de Pontezinha, no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife, foi preso na noite da última quinta-feira (20) por tráfico de drogas. Segundo a polícia, cerca de 170 quilos de maconha foram encontrados dentro da paróquia. Além do religioso, um homem e uma mulher - que não tiveram os nomes divulgados - foram presos suspeitos de envolvimento no crime. Os policiais do Departamento de Repressão ao Narcotráfico (Denarc) também apreenderam, dentro da igreja, um revólver calibre 38 e uma carteira de autoridade eclesiástica. Ainda segundo a polícia, o homem que foi preso tinha envolvimento amoroso com o padre. O religioso e o homem foram encaminhados ao Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima. Já a mulher foi encaminhada a Colônia Penal Feminina, no bairro do Engenho do Meio, na Zona Oeste do Recife. Os detalhes da prisão serão divulgados na tarde desta sexta. Na manhã desta sexta, a assessoria de comunicação da Arquidiocese de Olinda e Recife informou, por meio de nota, que o padre não faz mais parte da Igreja Católica Apostólica Romana.  Confira a nota na íntegra: Esclareço que o citado senhor Mário Roberto Gomes de Arruda foi ordenado padre, na Arquidiocese de Juiz de Fora (MG). Submetido a um processo canônico, que culminou com a perda definitiva e irrevogável do estado clerical, imposta pelo Papa Bento XVI, ele não pode exercer, válida e licitamente, nenhuma função religiosa, na Igreja Católica Apostólica Romana, que não o reconhece mais como padre. Ademais, ele não tem nenhuma vinculação com a Arquidiocese de Olinda e Recife, embora esteja residindo no seu território, por razões pessoais.  

Via: Diário do Estado MS

Marquise e Galvão Engenharia envolvidas em fraudes na Transposição do São Francisco

Consórcio formado pelas empresas superfaturou R$ 38,3 milhões da obra, constatou TCU.


As empresas Construtora Marquise, Construtora Galvão Engenharia, Construtora Queiroz Galvão e Via Engenharia, que compõem o consórcio Acauã, estão envolvidas em fraudes em trechos das obras complementares à Transposição do Rio São Francisco. O consorcio é responsável por dois dos três lotes da obra e ganhou R$ 690 milhões para executá-los. 

Uma auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) constatou superfaturamento de R$ 27 milhões no segundo lote, o que equivale a 8,5% do orçamento desse trecho e de R$ 11,3 milhões no terceiro, correspondentes a 6% do valor do lote.

As empresas também estão sendo investigadas pela Polícia Federal, na Operação Lava-Jato, e são acusadas de integrar o cartel que, de acordo com a PF, participou do esquema de corrupção na Petrobras.

Nesta semana, o TCU julgou processo que apontou um superfaturamento total de R$ 42 milhões, equivalentes a 4,7% do valor total da construção de um canal de 112,5 quilômetros, cruzando 13 cidades na Paraíba, projeto cujo orçamento atinge o montante de R$ 895 milhões. 

As obras foram financiadas com recursos federais do Ministério da Integração Nacional – comandado pelo cearense Francisco Teixeira – e administrados pelo governo da Paraíba. 

O primeiro lote da obra ficou sob responsabilidade das empresas Carioca Christiani-Nielsen Engenharia, a S/A Paulista de Construções e Comércio e a Serveng-Civilsan, que apresentaram uma proposta de R$ 203 milhões e, segundo o TCU, superfaturaram R$ 4 milhões, o que equivale a 1,2% do orçamento do trecho.
  
Providências

O TCU informou ao governo da Paraíba e ao Ministério da Integração Nacional a identificação de improbidades e deu ao governo do Estado um prazo de 15 dias para adoção de medidas saneadoras de sobrepreços, sugerindo, inclusive, a revisão dos contratos e aditivos já firmados. O tribunal também solicitou o envio da decisão às construtoras responsáveis pelas obras.  

* Com informações da Folha de S.Paulo.
http://www.cearanews7.com.br/

Superfaturamento de R$ 43 milhões na transposição


transposição
TCU (Tribunal de Contas da União) julgou nesta quarta-feira (19) um processo que aponta superfaturamento de R$ 42 milhões em trechos das obras de transposição do Rio São Francisco. O montante representa 4,7% do orçamento de R$ 895 milhões do projeto. Trata-se da construção de um canal com 112,5 quilômetros, cruzando 13 cidades da Paraíba. O empreendimento foi financiado com recursos federais do Ministério da Integração Nacional e administrados pelo governo do Estado da Paraíba.
Além das suspeitas sobre os valores, os ministros do tribunal encontraram irregularidades na licitação organizada pela Secretaria de Meio Ambiente paraibana, em 2010. A pasta, ainda segundo o TCU, também não aprovou os projetos básicos apresentados pelas empreiteiras.
A obra foi dividida em três lotes. As empresas Carioca Christiani-Nielsen Engenharia, a S/A Paulista de Construções e Comércio e a Serveng-Civilsan arremataram o primeiro trecho, apresentando uma proposta de R$ 203 milhões.  Já os outros dois ficaram com o consórcio Acauã (empresas Construtora Queiroz Galvão, Via Engenharia, Construtora Galvão Engenharia e Construtora Marquise), que ganharão cerca de R$ 690 milhões para executá-los.
O TCU constatou superfaturamento nos três lotes: R$ 4 milhões no primeiro (equivalente a 1,2% do orçamento desse trecho); R$ 27 milhões no segundo (8,5%) e, no último, de R$ 11,3 milhões (6%). (Da Folha de S.Paulo – Gabriel Mascarenhas, Rubens Valente, Aguirre Talento)

SÍLVIO COSTA DEFENDE PRIVATIZAÇÃO DA PETROBRAS

:
Um dos maiores defensores do governo Dilma na Câmara, deputado federal Sílvio Costa (PSC) disse que, após analisar as denúncias ligadas à Petrobras, a privatização da estatal seria o melhor caminho a ser adotado pelo governo federal; "Até porque a Petrobras estava privatizada. Era um grupo lá roubando a Petrobras. O povo não está preocupado se é privado ou público, o povo está preocupado com o serviço. Não privatizou os telefones? Não foi bom para o País? Não privatizou a energia? Então não tem dificuldade de privatizar", disparou

Um dos maiores defensores do governo da presidente Dilma Rousseff na Câmara Federal o deputado federal Sílvio Costa (PSC), disse que, após analisar as denúncias ligadas aos desvios e ao esquema de corrupção na Petrobras, a privatização da estatal seria o melhor caminho a ser adotado pelo Governo Federal.
"Até porque a Petrobras estava privatizada. Era um grupo lá roubando a Petrobras. O povo não está preocupado se é privado ou público, o povo está preocupado com o serviço. Não privatizou os telefones? Não foi bom para o País? Não privatizou a energia? Então não tem dificuldade de privatizar", disse o parlamentar.
"Ela [Petrobras] vai valer bilhões", completou em entrevista à Rádio Folha, nesta sexta-feira (21). Ele também defendeu que empresas estrangeiras possam atuar no Brasil em substituição às empreiteiras brasileiras envolvidas nas denúncias de corrupção. "As construtoras vão ficar inidôneas, mas vão aparecer outras construtoras. Eu, por exemplo, defendo o capital internacional", afirmou.
Sílvio Costa também disse acreditar que o PSB, que rompeu com o governo para lançar candidatura própria à Presidência da República e que, em seguida apoiou a candidatura de Aécio Neves (PSDB) no segundo turno da eleição presidencial, não deverá manter uma postura de independência.
"Independência no Parlamento, via de regra, é sinônimo de barganha", disparou. "O PSB já já estará na base de Dilma, e não tem nada de esdrúxulo porque o PSB sempre participou ao longo da existência do PT", complementou.

48% dos cristãos creem na volta de Jesus até 2050

Evangélicos são religiosos que menos acreditam em vida extraterrestre

48% dos cristãos creem na volta de Jesus até 205048% dos cristãos creem na volta de Jesus até 2050
Uma pesquisa do Instituto Pew Research de 2010, resgatada essa semana pelo site Christian Today, mostra que menos da metade dos cristãos norte-americanos (48%) acreditam que Cristo irá voltar até o ano de 2050. Dentre eles, 27% tem “certeza” disso, 20% afirma que “provavelmente” Ele voltará. Por outro lado, 38% acreditam que Cristo não volta dentro das próximas quatro décadas. Os demais não sabem ou não quiseram opinar.
A “segunda vinda” de Cristo sempre foi uma questão controversa dentro do cristianismo. Enquanto alguns grupos cristãos já fizeram e refizeram os cálculos tentando apontar a data desse evento, outros defendem que trata-se de uma alegoria e que não se trata de um evento literal.
O estudo do Instituto Pew  traz outras especificações que merecem ser consideradas.  Por exemplo, 58% dos evangélicos crêem na volta de Cristo até 2050 enquanto apenas 32%  dos católicos dizem crer nisso.
Outro relatório, do Instituto Rasmussen revelou que 64% dos adultos norte-americanos  (cristãos e não-cristãos) acreditam que Jesus Cristo realmente ressuscitou dos mortos, conforme descrito na Bíblia. Apenas 19 % rejeitou completamente essa crença fundamental do cristianismo.
O assunto volta à ordem do dia por conta do destaque dado a outra pesquisa. Realizada pela Universidade de Dayton, sob a coordenação do professor Joshua Ambrosius. O foco do novo estudo é a crença na vida extraterrestre.
Animados com o fato de a sonda Phylae ter conseguido aterrissar na superfície de um cometa, muito se falou neste mês sobre a possibilidade de sinais de vida extraterrestre. Ambrosius então compilou dados para ver como os diferentes grupos religiosos lidavam com essa expectativa.
Seu amplo estudo social analisou a opinião sobre a exploração do espaço entre católicos, evangélicos, judeus, seguidores de religiões orientais e pessoas sem religião.
No início deste mês, o material foi apresentado no encontro da Sociedade para o Estudo Científico da Religião. Os evangélicos, que são a maioria da população dos EUA, mostraram-se   menos conhecedores e interessados ​​na exploração do espaço. Por sua vez, judeus e adeptos de tradições orientais como hinduísmo e budismo mostraram-se os mais atentos ao assunto.
“Os evangélicos têm hesitado em reconhecer as descobertas da ciência moderna”, explica o professor Ambrosius. Para efeitos de contraste, analisou as demais crenças dos entrevistados evangélicos. Como ocorre normalmente, a fé cristã é questionada. Os cientistas têm dificuldades em entender como a maioria das pessoas acha mais provável que ocorra a volta de Jesus do que a descoberta de ETs.
O assunto é bastante polêmico. A maneira como a descoberta de vida em outros planetas afetaria as religiões parece estar na ordem do dia, sendo debatida extensivamente pela conceituada revista Scientific American em sua última edição. No início deste ano, o Vaticano organizou uma ampla conferência para debater vida fora da Terra