31/10/2014

PSDB faz bem em pedir auditoria das urnas; é crescente a desconfiança de milhões de eleitores; descrença também reflete inconformismo com a reeleição de Dilma

Urna eletrônica: ela está sob suspeita; descrença se generaliza
Urna eletrônica: ela está sob suspeita; descrença se generaliza
O PSDB decidiu pedir uma auditoria nas urnas eletrônicas. Já há alguns dias estou para tratar do assunto aqui. Eis a melhor hora. Faz sentido cobrar a verificação? Faz, sim., e vou dizer por quê. Como nunca antes na história “destepaiz”, para citar o Babalorixá de Banânina, multiplicaram-se as denúncias e as suspeitas de ocorrências estranhas envolvendo as urnas eletrônicas. Digo com clareza o que penso: pessoalmente, não acredito na possibilidade de fraude. Pessoas tecnicamente competentes, que conhecem a área, me dizem que seria muito difícil isso acontecer — há quem sustente ser impossível. Sem entrar em minudências, digo que me deixei convencer. Mas também não posso ignorar algumas coisas.
Minutos depois de desligadas as urnas, recebi esta mensagem em meu celular. Apago o nome do emissor porque não lhe pedi autorização para divulgar a mensagem. Sugiro que ele procure a Corregedoria do TSE para relatar o episódio.
Recebi a seguinte mensagem em meu celular:
denúncia lacre
Transcrevo:
“Sou presidente de mesa numa seção do Mackenzie — ele se refere a uma escola do bairro de Higienópolis, em São Paulo. Acabo de ser orientado a não lacrar o disquete/mídia da urna. Na verdade, não tenho nem envelope para lacrar, como é de costume. Foi dito que é em função da urgência para a apuração; que vão recolher rapidamente os disquetes, antes mesmo de entregar os outros materiais aos fiscais, para que seja levada rapidamente para apuração. Pra que a pressa se o Acre leva ainda mais não sei quantas horas?”
Se o coordenador jurídico do PSDB, deputado Carlos Sampaio, quiser mais dados, é só me procurar que eu os forneço. A não lacração, da forma como relata o presidente de mesa, poderia abrir caminho para alguma irregularidade? Não sei. É preciso verificar.
A fraude pode ser uma dessas lendas que surgem de vez em quando? É claro que sim! Feito a Loura do Banheiro que assediava crianças nas escolas. Reitero que tendo a não acreditar na fraude, mas é tal a quantidade de denúncias que alguma resposta precisa ser dada. Quando menos porque o eleitorado tem de acreditar na lisura do processo. Ou tenderá a se abster cada vez mais.
Uma coisa é fato: a descrença nas urnas não tem corte de escolaridade, de renda, de ideologia, de nada. É generalizada. Até compreendo os motivos. Nestes dias em que os anseios participativos estão aflorados, em que se fala até em democracia direta, o controle que a cidadania exerce sobre o sistema, convenham, é praticamente igual a zero. O tal sistema é obra para especialistas. Considerando que se trata de urna e eleição, não de uma usina nuclear, é justo que o eleitor queira saber mais a respeito.
Inconformismo
É claro que as múltiplas denúncias e a desconfiança inédita nas urnas refletem também o descontentamento de muitos milhões com o resultado da eleição, que deu a vitória a Dilma por pouco mais de três pontos. Há coisas interessantes em curso: já topei com pessoas, nesses quatro dias, que votaram na petista e se dizem agora arrependidas, mesmo com a onipresença da represidenta na televisão, em múltiplas entrevistas.
Que se faça a auditoria. Reitero que não tenho elementos para desconfiar das urnas, mas milhões de eleitores julgam ter, e eles merecem, sim, uma resposta.
Texto publicado originalmente às 4h20
Por Reinaldo Azevedo

Claro, Vivo e Oi fecham acordo para comprar TIM

O valor não estaria fechado e pode chegar a R$ 31,5 bilhões


Loja da TIM, operadora prestes a ser vendida
Loja da TIM, operadora prestes a ser vendida (VEJA)
De acordo com informação publicada nesta sexta-feira pelo jornal Folha de S. Paulo, as operadoras Claro e Vivo fecharam acordo com o banco BTG Pactual para, junto com a Oi, comprar a TIM Brasil. O valor que será oferecido não está fechado e pode chegar a R$ 31,5 bilhões.
Ainda segundo o jornal, será feita uma oferta aberta aos acionistas da Telecom Italia, dona da TIM Brasil, que decidirão se aceita ou não o negócio em assembleia. Os principais acionistas, como a francesa Vivendi, tenderiam a aceitar o acordo. Ainda não está definido o que acontece com os clientes.
A entrega da proposta está condicionada à venda, por parte da Oi, da Portugal Telecom (PT) em Portugal, um negócio que deve ser fechado na próxima semana.

PSDB pede auditoria especial do resultado das eleições ao TSE


PSDB pede auditoria especial do resultado das eleições ao TSE
PSDB pede auditoria especial do resultado das eleições ao TSE
O PSDB entrou na quinta-feira (30) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com um pedido de auditoria especial do resultado da eleição presidencial.
Em nota divulgada à imprensa, o partido diz que tem “absoluta confiança” de que o tribunal garantiu a segurança do pleito, mas pretende tranquilizar eleitores que levantaram, por meio das redes sociais, dúvidas em relação à lisura da apuração dos votos.
Comissão
O PSDB pede que o TSE crie uma comissão formada por integrantes dos partidos políticos para fiscalizar todo o processo eleitoral, desde a captação até a totalização dos votos. O partido não pede a recontagem dos votos.
Votação
O resultado oficial das eleições para a Presidência da República foi proclamado pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Dias Toffoli, na terça-feira (28). A candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff, obteve 51,64% dos votos válidos e Aécio Neves, do PSDB, recebeu 48,36%.
Diplomação
Com a homologação do resultado, Dilma poderá ser diplomada pela Justiça Eleitoral. A data ainda não foi definida pelo TSE, mas a diplomação tem de ocorrer até 19 de dezembro, prazo estipulado pela Lei Eleitoral.

30/10/2014

A PARTIR DO DIA 2 CELULARES TERÃO NONO DÍGITO EM 5 ESTADOS

A PARTIR DO DIA 2 DE NOVEMBRO, O NÚMERO DOS TELEFONES CELULARES DO AMAPÁ, AMAZONAS, MARANHÃO, PARÁ E DE RORAIMA TERÃO ACRESCIDOS O DÍGITO 9 À FRENTE DOS NÚMEROS ATUAIS

Celulares
A partir do dia 2 de novembro, o número dos telefones celulares do Amapá (DDD 96), Amazonas (DDDs 92 e 97), Maranhão (98 e 99), Pará (91, 93 e 94) e de Roraima (95) terão acrescidos o dígito 9 à frente dos números atuais. O anúncio foi feito hoje (30) pela Agência Nacional de telecomunicações (Anatel).
A medida terá início à meia-noite (horário de Brasília) e abrangerá, 453 municípios: 16 no Amapá, 53 no Amazonas, 217 no Maranhao, 143 no Pará e 15 em Roraima. “Estamos dando sequência à padronização que fizemos com sucesso em São Paulo, no Espírito Santo e Rio de Janeiro” disse o presidente da Anatel, João Batista Rezende.
A fim de facilitar a transição, para os usuários, serão feitos comunicados pelos jornais, nos portais das operadoras, nas faturas de serviços e nas redes sociais. Também serão enviadas mensagens por SMS. Além disso, a Anatel disponibilizou em seu site uma cartilha detalhando como será o processo de transição.
De acordo com o superintendente de Obrigação e Recursos à Prestação da Anatel, Marconi Maya, é possível a ocorrência de instabilidades eventuais nos primeiros momentos de transição, no dia 2, mas não será significativo, que venha a dar problema para o consumidor.
Os números atuais, com oito dígitos, continuarão a funcionar por dez dias. “A chamada será completada durante um período de duplo convívio [dos números] até o dia 11 de novembro, mas sugerimos que priorizem os nove dígitos”, disse Maya.
A partir do dia 12 até 9 de fevereiro, chamadas feitas com oito dígitos serão interceptadas, e uma mensagem sonora informará sobre a necessidade de se colocar o 9 à frente do número.
“Fica a critério da operadora completar a chamada”, disse o superintendente da Anatel. Segundo a agência, ocorrem 20 milhões de acessos nessas áreas onde será feita a mudança. “Este nono dígito ampliará a oferta de números, já que beiramos os 270 milhões de acessos em todo o país”, explicou Rezende.
Está prevista para 31 de maio de 2015, a inclusão do nono dígito nos estados de Alagoas, Pernambuco, da Paraíba, do Rio Grande do Norte, Ceará e Piauí. A partir de 11 de outubro de 2015 – será a vez de Minas Gerais,  da Bahia e de Sergipe. Até o final de 2016, todo o território nacional terá o nono dígito, com a inclusão do Paraná, de Santa Catarina,  do Rio Grande do Sul, de Rondônia e do Acre, além da Região Centro- Oeste.
A Anatel informa que a medida demandará eventuais ajustes em equipamentos e sistemas privados como equipamentos de PABX e agendas de contatos. As operadoras prometem disponibilizar um aplicativo quer fará uma mudança automática nas agendas dos celulares.
A previsão para fazer as alterações na Região Norte é  R$ 58 milhões. Em São Paulo foram necessários R$ 300 milhões em investimentos, e no Rio de Janeiro e Espírito Santo R$ 80 milhões.

Até o fim do ano passageiro poderá usar eletrônicos em todas as fases do voo

celular6
A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) publicou na edição de hoje (30) do Diário Oficial da União uma instrução suplementar para facilitar a liberação do uso de equipamentos eletrônicos como celulares, tablets e câmeras fotográficas em todas as fases do voo. Se autorizada a liberação, os equipamentos poderão ser usados no modo avião, que não permite ligações telefônicas e acesso à internet. Atualmente, é preciso desligar os eletrônicos durante o pouso e a decolagem. Com a mudança, durante o taxiamento até o portão de desembarque seria permitido o uso de celulares com o modo de transmissão ativado.
A expectativa é que até o final do ano comecem sair as liberações para o uso dos eletrônicos em todas as fases do voo, de acordo com a Anac. Para obter a autorização as companhias aéreas devem fazer uma análise de sua frota, determinando se é segura a expansão do uso de dispositivos eletrônicos portáteis às demais fases de voo, além da fase de cruzeiro, sem causar problemas ao sistema de navegação da aeronave. Cada modelo de aeronave deverá ser avaliado.
A Anac informou que havia recebido algumas solicitações de empresas aéreas brasileiras para expansão do uso dos eletrônicos portáteis. Os processos recebidos estão em análise e, a partir da publicação da instrução suplementar, a avaliação final e eventual aceitação para expansão poderá ser concretizada, de acordo com a agência. A instrução brasileira foi elaborada com base em estudos feitos da agência reguladora da aviação civil dos Estados Unidos, a Federal Aviation Administration (FAA).

“O PMDB é a partir de agora oposição no Ceará”, diz Eunício Oliveira em entrevista à Folha


Candidato derrotado ao governo do Ceará, o senador Eunício Oliveira (PMDB) repete um colega de partido e diz: “O PT é uma harpa paraguaia. Porque a harpa normal se toca para frente e para trás. A harpa paraguaia só se toca para dentro”.
O líder do PMDB foi derrotado no segundo turno para o petista Camilo Santana, 46, aliado dos irmãos Cid e Ciro Gomes (Pros).
Ele ataca a legislação eleitoral, que permite que um aliado de Dilma, ele, no caso, tenha como adversário na eleição estadual um candidato do partido da presidente.
“Eu sou aliado a Dilma no plano nacional e tem um candidato do partido contra mim no plano estadual. Não vê como isso é estranho? O Supremo errou quando cortou a verticalização das eleições. Isso está errado. A Suprema Corte também
erra.”

Trechos de sua entrevista à Folha.
Folha – Henrique Eduardo Alves, do PMDB e presidente da Câmara, reclamou do apoio que o PT deu ao adversário dele, Robinson Faria, que acabou eleito governador no Rio Grande do Norte. Como o sr. avalia a participação do PT nacional no Ceará? Foi cumprido o prometido?
Eunício Oliveira – A eleição passou. Eu aceito as coisas com naturalidade. Tive quase 2 milhões e 100 mil votos do povo cearense e é isso que eu quero levar dessa eleição. Em relação à participação nacional do PT prefiro guardar minha avaliação para mim mesmo. Não quero externar nenhum juízo de valor. Faço minha autocrítica e espero que eles façam também a deles.
Ficou algum trauma das urnas que pode azedar a relação dos dois partidos no plano nacional?
Sinceramente, mágoa nenhuma. Mas é como disse hoje meu amigo Luiz Henrique [senador do PMDB-SC]. O PT é uma harpa paraguaia. Porque a harpa normal se toca para frente e para trás. A harpa paraguaia só se toca para dentro.
E o senhor concorda com essa avaliação?
Você tem alguma dúvida disso (risos)?
Mas o PT não enviou nem a Dilma nem o Lula para pedir votos para o adversário do senhor. Eles não teriam cumprido parte do acordo?
Eu sou aliado a Dilma no plano nacional e tem um candidato do partido contra mim no plano estadual. Não vê como isso é estranho? O Supremo errou quando cortou a verticalização das eleições. Isso está errado. A Suprema Corte também erra. É feito por homens e mulheres. Nacionalmente eu pedia votos para o 13, mas, no Estado, não podia pedir para o 13, porque meu adversário é do PT. Essa legislação está equivocada. Precisa de uma reforma política já.
Em seu primeiro discurso após eleita, a presidente Dilma Rousseff (PT) sinalizou a necessidade de uma reforma política e o desejo de realizar um plebiscito, mas alguns líderes do seu partido já mostraram resistência em relação a este segundo ponto. O sr. vê viabilidade na realização do plebiscito?
Eu sou líder do PMDB do Senado e lhe digo: isso não passa dessa forma. O Congresso vai derrubar se vier dessa forma. Nós entendemos que tem que existir um referendo, porque a população tem que ser ouvida. O Congresso aprova uma reforma política, e a população vota se quer ou não. O plebiscito não tem sentido. Acabamos de passar por uma eleição. Vamos passar por outra para aprovar uma Constituinte? Não existe isso. Na democracia deve-se respeito ao Parlamento como aos outros poderes. Se vier dessa forma eu encaminho contra.
E em relação àqueles peemedebistas que não fecharam apoio com Dilma? Ainda existe o racha no partido? Fala-se da eleição de Eduardo Cunha, líder do bloco dos dissidentes, para a Câmara em 2015…
Disputa de mesa é normal. O PMDB não pode se candidatar? Por que não? O PT não disputou com o PMDB no Rio, sendo que o Pezão disputava a reeleição? Então pode existir disputas internas, mas não quando a preferência é do PT? É de novo a história da harpa.
Fechado o segundo turno, o PMDB foi o partido com mais governadores eleitos nos Estados, sete, ao todo. Isso força uma maior proximidade da presidente com a bancada peemedebista? Aumentará a composição de nomes do partido no ministério?
O PMDB aumentou sua força no país. Essa questão de ministério para mim é secundária. Por mim o PMDB nem aceitava nenhum ministério nesse governo. Nosso apoio não foi por cargo foi em nome de um projeto. E somos hoje o maior partido do Brasil. Sai eleição e entra eleição e o PMDB sempre sai mais forte. Quem não tem tamanho desqualifica o PMDB, mas a população vai lá e mostra que quer o PMDB novamente. É sempre assim. Em relação ao governo Dilma nós não somos agregados. Nós somos o governo. Meu presidente [do partido] é o vice-presidente da República, o Michel Temer. Nós estamos fortalecidos em nome de um projeto maior.
Com essa capilaridade, qual é o projeto do PMDB para 2018?
Eu defendo candidatura própria para presidente. Eu e uma ala importante do partido defendemos isso. O PMDB não precisa ficar à sombra de ninguém. É o maior partido do Brasil.
O sr. defende então o rompimento com o PT para 2018?
Eu defendo que o PMDB lance candidatura própria. Cada partido é livre para seguir seu rumo. Se eles quiserem caminhar em outra posição que fiquem à vontade.
O governador Cid Gomes tem sido cotado para ser ministro de Dilma nesse segundo mandato. O que o sr. acha disso?
Primeiro eu não tenho poder de vetar uma indicação da presidente. Segundo, mesmo que tivesse, não agiria dessa forma, pois qualquer coisa que seja favorável ao meu Estado eu aprovo. Terceiro porque não faço política com ódio ou ressentimento.
Na véspera da eleição estadual o sr. chegou a declarar que o governador usou a máquina do governo para ‘esmagar’ sua candidatura. O que especificamente foi feito na disputa?
Quem andou em Fortaleza no dia das eleições viu nas ruas mais um milhão de camisas amarelas [cor do adversário Camilo Santana] sendo distribuídas com dinheiro dentro, algo em torno de R$ 70. Na cidade de Quiterianópolis ficamos sabendo que o governo deu feriado nas escolas, prometeu adutora e que ia asfaltar as ruas. Isso na véspera da eleição. Aí, eu que nas pesquisas tinha lá 80% do eleitorado passei a ter 20%. Inverteu o processo. Isso é uso da máquina ou bênção de Deus?
O sr. também reclamou nestas eleições dos ataques que recebeu do atual secretário de Saúde do Ceará Ciro Gomes…
Ele é um desequilibrado. Estava desesperado achando que ia perder o governo, porque ele acha que aquilo é dele e ninguém pode tomar. Levantei 19 processos contra ele, por injúria, difamação e danos morais. Quando receber o dinheiro dele já sinalizei que vou doar tudo para uma instituição que cuida de drogados.
O novo governador Camilo Santana assume com ampla maioria na Assembleia Legislativa. Qual será a posição do sr. a partir de agora no Estado? Muito tem se falado do desejo do sr. de organizar a oposição no Ceará…
O PMDB é a partir de agora oposição no Ceará. Faremos uma oposição propositiva, e não raivosa. Oposição assina CPI, faz o que precisa ser feito. Aquele parlamentar que for cooptado e quiser fazer parte do governo nós vamos brigar para que ele perca seu mandato na Justiça. A legislação eleitoral exige fidelidade partidária e nós vamos fazer valer isso. Vamos fiscalizar o governo.
Embora tenha perdido em 149 municípios do Ceará, o sr. conseguiu vencer em Fortaleza, que é administrada por um prefeito ligado a Cid Gomes. Isso credencia o PMDB para concorrer daqui a dois anos?
O PMDB vai lançar candidatura em Fortaleza e na maioria dos municípios cearenses. Eu vou coordenar isso particularmente em 2016. Saímos extremamente fortalecidos das urnas. Tivemos 57% dos votos na capital. Ganhamos em todas as cidades da região metropolitana, menos duas. Ou seja, estamos fortes.
(Folha de S. Paulo)

Padre Fábio de Melo será atração em Granja

fabiodemelo
Para comemorar os 160 anos de emancipação política do município de Granja, a população ganhará um show do padre Fábio de Melo. Ocorrerá na próxima segunda-feira, na Praça da Matriz. Na ocasião, o religioso e cantor irá celebrar o aniversário do município, com o seu carisma, muito louvor e palavras de fé.
Também estão programadas celebrações religiosas, performances artísticas, desfile da Miss Granja, comemoração do dia do Professor e do Servidor Público, festa fantasia de Halowenn e entrega das premiações das olimpíadas de matemática e português.

Demolição de prédio com idoso dentro causa revolta da população de Granja (Ce)


 A semana começou agitada na cidade de Granja, interior do Ceará. Na madrugada do dia 27 (segunda-feira), maquinas demoliram calçadas de prédio comercial com idoso dentro e a população se revoltou contra o prefeito.


Na manhã de segunda-feira, as pessoas que chegavam ao centro da cidade ficaram chocadas e tristes ao ver um idoso, tradicional e respeitado comerciante, em situação de constrangimento e humilhação. Toda a calçada do prédio, onde comercializa e reside, tinha sido demolida no inicio da madrugada.

http://2.bp.blogspot.com/-A241VWEvGFU/VFIf5zp-g3I/AAAAAAAAZAw/P2O0h0rxuJY/s1600/GEDC0003-1024x768.jpg




Uma multidão se formou em solidariedade ao comerciante, a polícia foi acionada para manter os ânimos.



As maquinhas chegaram, destruíram tudo e foram embora sem deixar rastro, mesmo sabendo que havia pessoas morando no prédio e mercadorias dos comerciantes. Uma vizinha, que tem medo de se identificar, disse que ficou aterrorizado com o barulho, pensou ser ação de criminosos ligados ao tráfico.
O prefeito Romeu Aldigueri tentou justificar o ato através de nota na rede social. Mas não explicou o porque da demolição ter acontecido na madrugada e não no horário de expediente normal.

No lugar do prédio, segundo informações, será construído um shopping para os ambulantes. A população não se opõem a construção, mas se revoltou com o modo de agir na calada da noite e classificou como abuso de poder, crime contra o estatuto do idoso e a dignidade humana.


Ontem, terça-feira (28), não havia trabalhadores da prefeitura no local e tão pouco indício de obra alguma. Os comerciantes voltaram suas atividades no prédio e a população exige respeito por parte do governo municipal.

Veja Vídeo:




Via: Blog Granja Ceará


Record produzirá minissérie sobre a vida de Clodovil Hernandes

História de Clodoviu será retratada em minissérie
História de Clodoviu será retratada em minissérie
A Record segue investindo pesado na produção de minisséries, mesmo que algumas não tenham uma audiência satisfatória. Após tramas bíblicas e outras contemporâneas, como “Plano Alto” e “Conselho Tutelar”, a direção do canal já aprovou mais uma sinopse.
Segundo a coluna Controle Remoto, a próxima produção deverá ser “A lente do Clodovil” (título provisório), gravada em parceria com a produtora Casablanca, que contará a trajetória de vida sobre o estilista e apresentador Clodovil Hernandes, falecido em março de 2009.
Inicialmente, o folhetim deverá contar com 13 episódios, cada um orçado no valor de R$ 700 mil. O projeto faz parte de estudos da emissora, que vem planejando terceirizar a sua teledramaturgia, começando pelas séries pequenas em parceria com produtoras.
Recentemente, o canal do bispo Macedo se reuniu com diversas produtoras independentes para analisar a qualidade e as propostas. Além da Casablanca, a direção da emissora já teve reuniões com a Floresta e a Zodiac. Novos projetos de séries já vem sendo avaliados.
A minissérie sobre a vida de Clodoviu ainda não tem previsão de estreia

Bolsa Família: presidente do PT-PE quer desconstruir tese de que nordestinos votaram em Dilma por receber “esmola”

Foto: divulgação Alepe
Foto: divulgação Alepe
A presidente do PT de Pernambuco, a deputada estadual Teresa Leitão, quer desconstruir a tese de que os nordestinos votaram na presidente Dilma Rousseff (PT) porque recebem “esmola” do governo federal a partir do programa Bolsa Família. Ela tem recolhido dados técnicos e promete fazer um pronunciamento na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) na próxima semana para refutar a ideia de que o programa seja uma “esmola” e que tenha fins eleitorais.
“Temos agora que trabalhar, independente de partidos, contra o preconceito de classes, sobretudo nas redes sociais, contra os nordestinos. Até nossa querida deputada Terezinha Nunes entrou nessa onda, dizendo que os votos de Dilma foram dos desinformados, dos que não leem jornal, dos que vivem a mercê do Bolsa Família”, disse a petista nessa quarta-feira (29).
“Se analisarmos o mapa do Brasil, nós estamos juntos e misturados. Dilma teve em Pernambuco o mesmo percentual de votos em relação ao que teve há 4 anos e ninguém disse, naquela época, que os pernambucanos não sabiam ler ou que Dilma ganhou porque foi o Bolsa Família que estimulou esses votos”, justificou a deputada.
Em Pernambuco, Dilma teve 70,20% contra o senador Aécio Neves (PSDB), que atingiu 29,80%. Em 2010, com apoio do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, falecido em agosto, a petista teve 75,65% e o adversário José Serra (PSDB), 24,35%.

Silvio Santos pede programa especial sobre Bispo Edir Macedo

O apresentador Roberto Cabrini está produzindo uma reportagem sobre o fundador da Igreja Universa

Silvio Santos pede programa especial sobre Edir MacedoSilvio Santos pede programa especial sobre Bispo Edir Macedo
Se Rede Record e Globo não se dão bem, com o SBT o clima é de amizade. Tanto é que o dono da emissora, Silvio Santos, encomendou um programa especial para mostrar a vida do Bispo Edir Macedo, fundador da Igreja Universal do Reino de Deus e dono da Record.
O apresentador Roberto Cabrini foi escalado para fazer uma reportagem especial sobre o líder religioso, mostrando toda a história de Macedo, desde o começo de seu ministério até os dias de hoje.
Segundo o colunista Flavio Ricco, o Templo de Salomão será o capítulo final desta matéria, a megaigreja localizada no bairro do Brás mostra todo o poder que a Igreja Universal possui no Brasil e no mundo, já que a obra faraônica custou mais de R$ 600 milhões.
O programa “Conexão Repórter” com a história do Bispo Edir Macedo não tem data para ser exibido, mas o jornalista garante que além do líder da Universal, as trajetórias de Roberto Marinho, dono da Globo, e Johnny Saad, da Band, também serão contadas em outros programas especiais.
Vale lembrar que o Bispo Edir Macedo lançou uma trilogia com sua biografia. Os dois primeiros livros foram as obras mais vendidas no Brasil e também em outros países do mundo, sucesso que o terceiro livro da série deve repetir. A biografia assinada por Douglas Tavolaro também deve ser adaptada para o cinema.

29/10/2014

Em disputa política pós-eleições, Câmara aprova derrubada do decreto de Dilma

img20141028211487570824MED
O governo perdeu a primeira votação na Câmara dos Deputados depois da reeleição da presidente Dilma Rousseff. A oposição obteve o apoio de partidos da base, como PMDB e PP, e conseguiu aprovar o projeto do líder do DEM, deputado Mendonça Filho (PE), que susta o decreto da presidente que criou a Política Nacional de Participação Social (Decreto 8.243/14). A decisão final será tomada pelo Senado, para onde seguirá o projeto (PDC 1491/14).
O decreto presidencial causa polêmica no Congresso desde junho. Até mesmo o presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves, já chegou a se pronunciar em Plenário contra a norma por considerar que ela invade prerrogativas do Congresso. Alves disse que a sessão que derrubou o decreto foi histórica e comemorou a “manifestação de altivez e democracia desta Casa”.
Apenas o PT, o PCdoB, o Psol e parte do Pros ficaram ao lado do governo e tentaram inviabilizar a votação com a apresentação de requerimentos – todos os demais partidos se uniram à oposição. Foram necessárias duas horas e meia de discussão para vencer a obstrução imposta pelos três partidos, mas o decreto presidencial acabou derrotado em uma votação simbólica.
A líder do PCdoB, deputada Jandira Feghali (RJ), minimizou o resultado. “Estou vendo uma certa alegria no Plenário pela possibilidade de derrotar o decreto, como se isso fosse uma derrota retumbante do governo, mas, depois da vitória retumbante da presidente Dilma, isso é uma coisa menor”, disse a líder. Para ela, o tema dos conselhos populares pode ser retomado em um projeto de lei.
Participação
O decreto que a Câmara sustou cria um sistema de participação chefiado pela Secretaria-Geral da Presidência da República. Estão previstos um conselho permanente; comissões temáticas; conferências nacionais periódicas; uma ouvidoria pública federal; mesas de diálogo; fóruns interconselhos; audiências e consultas públicas; e ambiente virtual de participação social.
A intenção é permitir que as entidades influenciem as políticas e os programas de governo e consolidar a participação como um método de governo.
Não agradou ao Congresso, no entanto, o ponto do decreto que dá ao secretário-geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, o poder de indicar os integrantes das instâncias de participação e definir a forma de participação.
Mendonça Filho disse que o projeto tem viés autoritário. “Impõe, via decreto presidencial, um modelo de consulta à população que é definido pelo Poder Executivo. É uma forma autocrática, autoritária, passando por cima do Parlamento, do Congresso Nacional, da Casa do Povo, de estabelecer mecanismos de ouvir a sociedade”, criticou.
Para o deputado Alceu Moreira (PMDB-RS), os conselhos criados serão comandados “da antessala da Presidência da República”.
Já o líder do PSDB, deputado Antonio Imbassahy (BA), disse que o decreto inverte a lógica da democracia representativa. “Com esse decreto, a presidente Dilma quer que a escolha dos representantes do povo seja feita pelo governo do PT”, disse.
Debate eleitoral
Durante a discussão, deputados do PT e do Psol disseram várias vezes que a oposição pretendia criar um “terceiro turno eleitoral” durante a votação do projeto para sustar o decreto de participação.
Para o líder do governo, deputado Henrique Fontana (PT-RS), o decreto apenas fortalece um conjunto de conselhos. “Ele melhora e amplia a participação da sociedade no controle da gestão pública”, declarou.
É o mesmo argumento do deputado Afonso Florence (BA), que é vice-líder do PT. “Não há uma linha sequer neste decreto que prove a subtração de prerrogativas do Legislativo. Ele fortalece a democracia, com a participação da sociedade civil, dos movimentos sociais organizados, setores empresariais, acadêmicos, instituições de pesquisa”, opinou.
Votação
Ao realizar votações na semana que sucedeu o segundo turno das eleições, o Plenário da Câmara quebrou a tradição das últimas eleições. Em 2002, 2006 e 2010, o Plenário só voltou a realizar votações na segunda semana depois do resultado das urnas.

Capitão Wagner já está de olho na Prefeitura de Fortaleza em 2016


Pensando sempre em qual será o próximo passo que dará para se dar bem na vida pública, o deputado estadual eleito neste ano com a maior votação da história da Assembleia Legislativa do Ceará, capitão Wagner (PR), já fala em se candidatar a prefeito de Fortaleza em 2016, mesmo antes de assumir sua cadeira no legislativo estadual. A informação está no site Ceará News7, que afirma que o neófito deputado deve ser o principal opositor ao governador eleito, Camilo Santana, na AL.


http://3.bp.blogspot.com/-lSTgvL3nUtk/VFFYL17fFeI/AAAAAAABypc/uI_rFZg_eJc/s1600/Vaga%2BEst%C3%A1gio%2BRemunerado%2BSobral%2BCE%2BMecat%C3%B4nica.jpg

Capitão Wagner ganhou projeção quando, no inicio de 2012, ano de eleições municipais, articulou e liderou uma grande greve da polícia às vésperas do reveillon. Entre as reivindicações estavam o reajuste salarial e redução da jornada de trabalho.


Em clima de pânico, a população temia por assaltos, saques e arrastões e parte do comércio de Fortaleza fechou as portas. O governador decretou estado de emergência e pediu reforços, com homens do Exército e Força Nacional. Desde então o capitão tornou-se desafeto dos irmãos Gomes.


Diante da maior crise de segurança pública por que passam todos os estados brasileiros, capitão Wagner saiu fortalecido dentro da corporação depois dos seis dias de greve. Em 2012, lançou-se à Câmara Municipal de Fortalezasendo eleito com 43,6 mil votos.


Neste ano, Wagner elegeu-se deputado estadual com 194,2 mil votos, quase o dobro do segundo mais bem votado. A articulação com oficiais militares é feita em contato direto com os cerca de 3,5 mil filiados à associação de profissionais de segurança da qual é presidente, e de uma associação que reúne quase 7 mil cabos e soldados, presidida pelo cabo Sabino (PR), eleito deputado federal em uma dobradinha com Wagner. 

Postos cearenses preveem aumento de 15% na gasolina


O litro da gasolina do Ceará é o terceiro mais caro em todo o Nordeste e pode ficar até 15% maior até o início de 2015. A informação é do assessor técnico do Sindicato dos Proprietários de Postos de Combustíveis do Ceará (Sindipostos-CE), Antônio José Costa. 

Segundo Costa, o governo tem segurado esse reajuste, mas a Petrobras não está mais suportando. “Há uma defasagem e esse aumento é praticamente certo”, conta. 


Na contramão da informação do assessor, a Petrobras enviou um esclarecimento ao mercado nesta quarta-feira, 29, negando que haja decisão sobre reajuste de preços. A afirmação vem em resposta a reportagem da Agência Estado, publicada no último dia 27 e que também saiu na edição do jornal O Estado de S.Paulo no dia seguinte, sob o título “Governo prepara reajuste da gasolina”. 

“Este assunto é frequentemente discutido pela Diretoria Executiva e pelo Conselho de Administração da Companhia, mas, até o momento, não há decisão quanto a reajuste no preço da gasolina e do diesel”, afirmou a companhia, em comunicado disponível na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). 

Deputado diz que adiar construção de Refinaria no Ceará é “calote”


Deputado diz que adiar construção de Refinaria no Ceará é "calote"
Deputado diz que adiar construção de Refinaria no Ceará é “calote”
O deputado Roberto Mesquita (PV) classificou como “calote” o possível adiamento da construção da refinaria Premium II no Complexo Portuário do Pecém. Segundo informações publicadas pelo Diário do Nordeste, a Petrobras adiará para 2016 o processo de licitação da refinaria no Ceará.
“Calote”
“Não podemos aceitar o adiamento da refinaria Premium, é um calote com o estado do Ceará”, disse, acrescentando que “se o Brasil é o país do pré-sal, ele não pode prescindir da sua capacidade de refino”. Portanto, o Ceará não pode ver o investimento no Porto do Pecém “dormir por um década”,
Sem impedimento
Mesquita lembrou que não há nenhum impedimento de ordem técnica e ambiental para a instalação da refinaria no estado.
Missão para Camilo
O parlamentar disse ainda esperar que Camilo Santana, governador eleito, demonstre no seu encontro com Dilma Rousseff que o Ceará não pode perder este empreendimento – promessa desde 2002.
Promessa
Em julho deste ano, a presidente da Petrobras, Graça Foster, havia prometido que até o final deste ano estaria sendo lançado o edital para construção da refinaria.

Copom surpreende e eleva taxa de juros a 11,25% ao ano

A decisão surpreende porque o mercado esperava uma sinalização de elevação da taxa de juros, e não a alta em si


O presidente do Banco Central Alexandre Tombini
O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini (Pedro Ladeira/AFP/VEJA)
O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central retomou o aperto monetário finalizado há 16 meses e elevou a taxa Selic a 11,25% ao ano. A decisão é válida até o próximo encontro, em 2 e 3 de dezembro, que também é o último do ano. Trata-se da maior taxa de juros desde outubro de 2011 e da primeira alta desde abril deste ano. 
A decisão surpreende porque o mercado esperava uma sinalização de elevação da taxa de juros, e não a alta em si. Na última reunião, em setembro, o BC sinalizou a manutenção da Selic. Na ata, a autoridade monetária informara que, com a manutenção da Selic, a inflação tenderia a entrar em trajetória de convergência para a meta de 4,5% em 2016.
O BC iniciou a trajetória de subida em abril do ano passado, quando a taxa de juros passou de 7,25% (mínima histórica) para 7,5%. No governo de Dilma Rousseff, que assumiu a presidência com a Selic a 10,75%, a maior taxa, de 12,5%, foi vista em julho de 2011. 
Segundo o comunicado divulgado pelo BC, a alta dos preços motivou a elevação. "Para o Comitê, desde sua última reunião, entre outros fatores, a intensificação dos ajustes de preços relativos na economia tornou o balanço de riscos para a inflação menos favorável. À vista disso, o Comitê considerou oportuno ajustar as condições monetárias de modo a garantir, a um custo menor, a prevalência de um cenário mais benigno para a inflação em 2015 e 2016", informa o texto.
A decisão não foi unânime. Votaram pela elevação da taxa Selic para 11,25% ao ano os seguintes membros do Comitê: Alexandre Antonio Tombini (Presidente), Aldo Luiz Mendes, Anthero de Moraes Meirelles, Carlos Hamilton Vasconcelos Araújo e Sidnei Corrêa Marques. Votaram pela manutenção da taxa Selic em 11% os diretores Altamir Lopes, Luiz Awazu Pereira da Silva e Luiz Edson Feltrim.
Inflação — A inflação segue preocupando o governo e o mercado, principalmente após ter estourado novamente o teto da meta em setembro, acumulando 6,75% em doze meses. Outro fator que deve contribuir para do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é o reajuste dos preços dos combustíveis, que estão represados e devem ter alta em novembro. O Boletim Focus, feito com base em pesquisa com o mercado financeiro e divulgado semanalmente pelo BC, já mostra uma projeção da Selic em 11,5% em 2015.

URNAS FRAUDADAS

Estão surgindo várias denúncias sobre urnas que teriam sido FRAUDADAS. Dificilmente a Justiça Eleitoral vai dar ouvidos para estas denúncias, mas que a coisa deixa muitas dúvidas no ar, isso deixa.

Rapaz como antes falei, não tenho dúvidas, as provas estão ai...